Modalmais (MODL11) adquire Live On, empresa que “fabrica” bancos digitais

Também conhecido como Banking as a Service, este modelo de negócio visa a expansão do sistema bancário para diferentes setores

O banco de investimentos Modalmais (MODL11) acaba de anunciar a compra da Live On, empresa responsável pelo desenvolvimento de estruturas tecnológicas white label (semi-prontas) que ajudam na operação de vários tipos de bancos digitais.

Esse modelo de negócio também é conhecido como Banking as a Service (BaaS). Ou seja, quando diferentes empresas lançam seu próprio sistema bancário, mesmo sendo de setores distintos, como varejo e transporte.

A negociação está em andamento desde abril deste ano. No entanto, ambas as companhias ainda não falaram o valor da compra, apenas que envolveu tanto equity quanto caixa.

O que o Modalmais tem a dizer?

Segundo Cristiano Ayres, CEO do Modalmais, no open finance, o cliente não é do banco A, do banco B ou da corretora C. Portanto, os serviços bancários estão cada vez mais forte na vida das pessoas, mas não necessariamente em um banco.

“Preciso me posicionar para prestar serviço com a melhor qualidade possível, onde esse cliente estiver. Essa é a sétima aquisição do Modal em um ano e uma das mais transformacionais para o nosso modelo de negócio“, afirma o empresário.

Para completar, Ayres explica que está na moda falar em ecossistema, coisa que só se ouvia na aula de ciências. Sendo assim, ao invés de operar no mar aberto, a empresa pretende ter vários aquários, com parceiros para os quais eles podem oferecer toda sua plataforma e serviços.

Modalmais (MODL11) adquire Live On, empresa que "fabrica" bancos digitais
Modalmais compra nova empresa do ramo financeiro

Sobre o Live On

Nascida em Jaú, no interior do estado de São Paulo, a Live On começou como uma fábrica de softwares. Atualmente, a mesma cuida das operações financeiras de inúmeras fintechs, varejistas e empresas que desejam desenvolver seu próprio sistema bancário.

“O BaaS permite uma democratização do serviço bancário, viabiliza competição sem um volume muito alto de investimento em tecnologia, e para a marca, como uma varejista, é uma forma de monetizar e fidelizar o cliente”, afirma Lucas Montanini, fundador e CEO da companhia.

Dentre os 70 clientes que a companhia atende, estão o Rainbow Bank e o AmaBank. Ambos utilizam o sistema semi-pronto da Live On, que busca trazer a maior praticidade possível.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais