Metaverso: entenda o conceito por trás da nova gigante das redes sociais que substituirá o Facebook

A mudança ocorreu após a empresa passar por uma série de criticas e denúncias

Na última quinta-feira (28), os usuários de redes sociais receberam uma notícia inesperada. A empresa Facebook, que também é responsável pelo Whatsapp e Instagram, irá mudar de nome. Segundo Mark Zuckerberg, CEO e fundador da companhia, a nova denominação será Meta.

A mudança ocorreu após a empresa passar por uma série de críticas, principalmente, após as redes sociais do grupo saírem do ar por quase 24 horas no começo do último mês.

Quer entender o novo conceito da gigante das redes sociais? Então, confira a seguir:

Sobre a Meta

O novo nome corporativo do grupo Facebook, Meta, visa reformular a identidade da empresa. Assim, trazendo novidades tecnológicas nunca vistas antes. Com isso, a logomarca da companhia foi trocada por um símbolo do infinito, que representa as infinitas funções e produtos que eles pretendem oferecer.

De acordo com Zuckerberg, a ideia é construir  um “metaverso”. Ou seja, um universo interativo online onde os usuários poderão fazer diversas atividades, como jogar, trabalhar, se comunicar e outros.

O conceito de “Metaverso”

A ideia de múltiplas realidades sempre esteve presente na ficção, mas com a evolução das redes sociais e dos jogos online. Sendo assim, a ideia de criar novas realidades, ou melhor, metaversos, está mais próximo de se tornar real.

Para os menos familiarizados com o conceito, o diretor de research da Mercurius Crypto, Orlando Telles, explica que trata-se de um mundo digital em que os usuários podem interagir entre si.  Além disso, existe a possibilidade de gerar impacto social e financeiro entre os participantes.

“O conceito está começando a crescer na indústria de entretenimento e, na última semana, observamos mais um passo nesse sentido, com a criação da Meta pelo Facebook”, comentou Telles.

Segundo o Facebook, o metaverso é a próxima evolução da conexão social. Um projeto coletivo que será criado por pessoas de todo o mundo e aberto para todos, com a possibilidade de socializar, aprender, colaborar e brincar de forma que vão além do que é possível hoje.

Metaverso: entenda o conceito por trás da nova gigante das redes sociais
Logo da Meta, antigo grupo Facebook

Metaverso como forma de investimento

Mais que um ambiente virtual, o metaverso traz um formato em que teremos diversas interações econômicas e sociais. Com isso, a compreensão da própria internet será possivelmente redefinida. Assim, reforçando a ideia da web 3.0, a remuneração de todos os elos que produzem valor para uma determinada plataforma.

O novo formato de conexão pode estar relacionado ao mercado de criptoativos, cuja ideia de escassez é um conceito fundamental para a construção de ambientes digitais, como economias próprias. Um exemplo seriam os gamecoins, como Axie Infinity.

Jogos no formato web 2.0, como o Fortnite, recebem 100% das vendas dos itens. Contudo, a Axie Infinity mudou essa dinâmica ao criar o formato Play To Earn e uma taxa de apenas 4,25% dos itens vendidos no game. Esse é apenas um exemplo de muitos outros valores e dinâmicas da web 3.0, que prometem ser o próximo grande setor do mercado de criptomoedas.

O metaverso é como um universo digital vivo e persistente que proporciona aos indivíduos um senso de agência, presença social e consciência espacial compartilhada, juntamente com a capacidade de participar de uma economia virtual extensa com profundo impacto social.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais