Mark Zuckerberg perde US$ 6 bilhões com queda histórica do grupo Facebook; entenda o que aconteceu

O prejuízo fez com que o empresário caísse uma posição no ranking de bilionários do mundo

Nesta segunda-feira (04), o mundo entrou em pane. Isso porque todos os aplicativos do grupo Facebook (WhatsApp, Instagram e Facebook) ficaram fora do ar por mais de 6 horas em todo o mundo.

A queda foi atípica e a mais longa da história da companhia. De acordo com a mesma, o ocorrido veio de um erro no sistema e não teve nada a ver com hackers. Portanto, não houve vazamento de dados dos usuários.

Mesmo assim, para cada hora que os serviços ficaram indisponíveis, o criador das redes sociais, Mark Zuckerberg, ficou US$ 1 bilhão mais pobre.

O empresário, que já foi o terceiro homem mais rico do mundo, perdeu cerca de US$ 6 bilhões (R$ 30 bilhões), descendo algumas posições no ranking de bilionários.

US$ – 1 bilhão a cada 60 min

No total, Mark Zuckerberg perdeu US$ 6 bilhões devido às 6 horas de queda do sistema. O empresário continua com muito dinheiro, mas essa foi sua maior perda devido a problemas no sistema do Facebook.

Vale lembrar que Mark Zuckerberg já foi o terceiro homem mais rico do mundo, com uma fortuna que aumentava 1,28 milhão por hora em meio a pandemia da Covid-19.

O programador entrou para a história ao fundar, em 2004, o que hoje é uma das maiores redes sociais do mundo. Atualmente, com apenas 37 anos, o empresário é considerado um dos bilionários mais jovens do mundo.

Ranking atualizado

Em suma, com as perdas depois do episódio desta segunda-feira, o dono do Facebook permanece no ranking de homens mais ricos do mundo, mas agora em quinto lugar, com uma fortuna avaliada em US$ 121 bilhões.

Em quarto lugar, se encontra Bill Gates, dono da Microsoft, com US$ 124 bilhões. No pódio, estão Bernard Arnault, com US$ 153 bilhões, Jeff Bezos, US$ 186 bilhões, e Elon Musk, o mais rico do mundo, com US$ 211 bilhões.

Mark Zuckerberg perde US$ 6 bilhões com queda histórica do grupo Facebook; entenda o que aconteceu
Mark Zuckerberg, criador do Facebook

Muito mais do que ficar sem redes sociais

O que não faltou foram pessoas desesperadas usando a única rede social que permaneceu funcionando: o Twitter. Assim que WhatsApp, Instagram e Facebook caíram, a hashtag #WhatsApp foi parar nos assuntos mais comentados, com todo mundo se perguntando o que aconteceu.

Entretanto, além da falta de entretenimento ou da comunicação entre amigos e parentes, vários microempreendedores tiveram seus negócios completamente paralisados. Até mesmo grandes empresas, que costumam usar o aplicativo de mensagens para comunicação, tiveram que se virar nos 30 para se reorganizar sem o serviço.

Além disso, os investidores do grupo Facebook (FBOK34) observaram seus ativos caírem 5,35% na bolsa americana, a Nasdaq. Sendo assim, os mesmos estão sendo negociados a US$ 324,66. Desde junho deste ano, a companhia não registrava uma queda como esta, marcada pela indisponibilidade de seus serviços.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais