Lojas Americanas (LAME4) reporta lucro líquido de R$400,4 mi no 4º trimestre

A Lojas Americanas (LAME4) reportou lucro líquido de R$ 400,4 milhões no quarto trimestre de 2020, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a companhia, que é dona da B2W (BTOW3) e está avaliando uma fusão de operações com a empresa, teve o balanço apoiado em uma redução do resultado financeiro negativo, que fechou o quarto trimestre em R$ 139 milhões.

O desempenho operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), recuou 5,8% em termos ajustados, para R$ 993,5 milhões.

A receita líquida caiu 4,8%, para R$ 4,11 bilhões, com o custo de mercadorias vendidas e serviços prestados recuando 3% e as despesas operacionais mostrando baixa de 2,9%.

Em termos consolidados, o faturamento subiu 15%, para R$ 7,4 bilhões, com uma expansão de vendas totais medidas pelo conceito GMV de 18,4%, realçando o desempenho da unidade de comércio eletrônico B2W, que mostrou crescimento de 38,2% no GMV do quarto trimestre sobre um ano antes.

B2W (BTOW3) aprova aumento na emissão de bonds para US$ 500 milhões

Lojas Americanas: BTG

O BTG publicou dia 1º a atualização da sua Carteira de Ações Recomendadas. A Lojas Americanas agora faz parte da lista das favoritas do banco digital, enquanto o banco Itaú foi rebaixado e não aparece mais entre as 10 preferidas.

“Dados os riscos locais e a esperada recuperação econômica global, estamos mantendo uma exposição relativamente grande a nomes que se beneficiam diretamente de uma economia global em expansão, incluindo a exportadora de minério de ferro Vale e a produtora de papel e celulose Suzano”, afirmou o BTG no relatório divulgado nesta segunda.

Sobre a inclusão das Lojas Americanas na lista, o banco de investimentos afirmou que acredita que as operações da varejista irão se recuperar gradualmente e que esperam que a combinação potencial da LAME e B2W ajude em uma reavaliação da ação.

O Itaú perdeu seu espaço na lista e foi substituído pela B3. “Depois de um desempenho inferior em relação mercado recentemente (caiu 8% em fevereiro e caiu 11% no acumulado do ano), vemos o valuation atual como atraente. Além disso, os volumes permanecem fortes (o volume de ações no trimestre até agora está em R$ 37 bilhões), os resultados do 4T20 serão bons e revisões para cima nos lucros são prováveis”, afirmou o BTG.

A Oi também perdeu espaço entre as pedidas para o mês. As ações OIBR3, que antes correspondiam a 10% da carteira, agora são responsáveis por 5%.

Veja LAME4 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais