O Itaú (ITUB4) concluiu ontem a emissão de US$ 500 milhões em bônus subordinados no mercado internacional. Os papéis têm prazo de 10 anos e são “sustentáveis” – 30% dos recursos irão para operações “verdes” e 70% para operações com foco social.

De acordo com o Valor Econômico, essa é a primeira emissão de capital nível 2 de uma banco brasileiro relacionada ao tema ESG (sigla em inglês para compromissos com temas sociais, ambientais e de governança).

Itaú (ITUB4) vai lançar o íon, aplicativo de investimentos, para fazer frente à concorrência

Mercado

Conforme o jornal, os títulos saíram com “yield” (retorno) de 3,95%, após uma taxa inicialmente sugerida “pouco acima” de 4% (low 4%). O dia foi de volatilidade no mercado externo, e desde a semana passada os Treasuries americanos, que encerraram 2020 batendo mínimas, voltaram a apresentar tendência de alta neste início de 2021. No entanto, esse movimento não tem afetado o apetite dos investidores por papéis brasileiros.

As taxas da operação foram consideradas como bastante favoráveis ao banco. A emissão é comparável com outro papel subordinado emitido pelo Itaú em 2019, também com prazo de 10 anos e que ontem era negociado ao redor 3,87%. Quando esses papéis foram emitidos, em 2019, saíram a 4,50%.

A operação

A operação teve demanda 2,5 vezes superior à oferta. O Itaú queria levantar os US$ 500 milhoes desde o início da operação – com os recursos deverá reforçar em 0,26% seu capital de nível 2.

Cerca de 25 reuniões foram realizadas com investidores na segunda-feira e na manhã de ontem. A emissão foi coordenada por Itaú BBA, Citi, BTG, Goldman Sachs e J.P. Morgan.

Veja ITUB4 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: