Entender o mercado de investimentos – seja o modelo tradicional ou o segmento de cripto ativos – é uma das principais atitudes que o investidor deve ter para se arriscar nesse mundo.

É importante saber que existem algumas semelhanças e diferenças entre o setores elencados que podem ser cruciais no momento da decisão de onde aplicar o dinheiro.

Operações com criptoativos movimentam quase R $ 15 bi no Brasil em julho

Cripto : seu tipo de investidor

Para Daniel Coquieri, COO da BitcoinTrade, corretora brasileira especializada em criptomoedas, o primeiro passo para começar a investir é entender qual tipo de investidor você é.

“Existem diferentes perfis de investidores. Cada tipo depende de alguns fatores como, por exemplo, a tolerância aos riscos e o tempo que se deseja investir. Por conta disso, antes de fazer qualquer aplicação, o ideal é identificar qual é o seu perfil de investidor: conservador, moderado ou agressivo”, explica.

Conservador

O perfil mais conservador é aquele que está começando a investir, tem zero tolerância a perdas, busca alta liquidez e prioriza proteção.

Costuma ter sua carteira de investimentos em produtos de baixo risco. Aquele que tolera um pouco mais de risco, para conquistar uma rentabilidade maior, é o perfil moderado.

Ele não abre mão da segurança patrimonial, mas aceita um pouco menos de liquidez e perdas controladas.

Agressivo

Já o perfil agressivo assume os maiores riscos para conseguir lucrar ao máximo. São pessoas que conhecem o mercado financeiro e as características dos ativos. Para eles, a prioridade é aumentar o patrimônio a longo prazo.

Após definir qual o seu perfil de investidor através de algumas questões para indicar a carteira de investimentos ideal para você, é importante entender o funcionamento de cada um dos mercados tradicional e cripto. Veja abaixo algumas diferenças e semelhanças:

Cripto – Diferenças:

  • Horário de funcionamento: Podemos dizer que o mercado de criptomoedas nunca dorme, isso porque ele funciona sete dias por semana, 24 horas por dia, no mundo inteiro. Logo, o investidor tem a liberdade de optar pelo melhor horário para fazer suas negociações.

Na bolsa de valores, isso funciona de maneira diferente, já que o mercado tem um horário de abertura e de fechamento do pregão e opera apenas de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h.

  • Segurança: A tecnologia que garante a segurança das criptomoedas é a blockchain, uma cadeia de blocos que funciona como um “banco de dados”. Nela ficam registrados para sempre todos os dados e informações de um determinado processo.

Já as bolsas de valores, apesar de serem seguras, já sofreram ataques de hackers. Em 2011, o grupo hacker Anonymous invadiu o site da Bolsa de Valores de Nova York, deixando-o lento por alguns minutos.

  • Descentralização: Ao contrário das bolsas de valores que dependem de regulamentações feitas pelo Estado e necessitam de órgãos regulamentadores como o Banco Central para funcionar, as criptomoedas possuem um sistema descentralizado, ou seja, não dependem de governo nem instituições.

Semelhanças:

  • Valores para iniciar no mercado: Tanto no mercado tradicional quanto no de criptomoedas, você pode começar com menos de cem reais. No entanto, na bolsa de valores, as ações são negociadas em lotes, logo, você pode optar por comprar um lote integral ou fracionado. Já com as criptomoedas, poucos sabem que dá para começar a investir em Bitcoins, por exemplo com apenas R$25,00.
  • Volatilidade: A volatilidade das criptomoedas é um dos fatores que preocupa os investidores que desejam iniciar neste mercado. No entanto, quem pensa que os preços das ações não sofrem com a volatilidade está enganado. As ações também estão sujeitas a mudanças de preços. Mas a oscilação não deve ser vista como algo negativo, já que desta maneira os traders podem obter lucro de forma mais rápida.
  • Paciência: esta é a palavra-chave caso esteja interessado em começar a investir em qualquer um dos mercados. Você deve ter calma e esperar o momento certo tanto para comprar quanto para vender suas ações ou criptomoedas. Nunca deixe que as emoções influenciem nas suas atitudes. Logo, se houver uma queda no mercado, não de desespere. Espere o timing certo para atingir um resultado satisfatório. Tomando as decisões com calma, dificilmente se arrependerá depois.
  • Riscos: Em ambos os mercados o investidor está sujeito a riscos. Porém, para minimizar a chance de perder dinheiro, é necessário estudar sobre o mercado, saber analisar gráficos e começar investindo aos poucos.
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: