Ecorodovias (ECOR3) reporta prejuízo líquido de R$630,7 mi no 4º tri e corta dividendos

A Ecorodovias (ECOR3) reportou prejuízo líquido de R$ 630,7 milhões no quarto trimestre de 2020, revertendo o lucro de R$ 79,2 milhões em igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, no acumulado do ano a companhia registrou perdas que somaram R$ 423,9 milhões, ante prejuízo de R$ 185,5 milhões contabilizados um ano antes.

Diante dos resultados, afirmou que não haverá distribuição de dividendos referente ao exercício de 2020.

Ecorodovias (ECOR3) lucra R$71,6 mi no 3º tri, tráfego se aproxima dos níveis de 2019

Ecorodovias

Já a receita operacional líquida da Ecorodovias registrou queda de 4,1%, para R$ 1,06 bilhão. Na estatística anual, houve avanço de 1,2%, para R$ 3,9 milhões.

Dentre os segmentos de atuação da empresa, a receita de pedágio registrou aumento de 1,6% devido ao início da cobrança de pedágio pelas praças P1 e P2 da Ecovias. A receita acessória também avançou 22,6% em função do incremento de contratos de fibra ótica.

Porém, a receita de construção registrou redução de 24,2% em razão do menor volume de obras nas concessões rodoviárias.

A companhia

A companhia informou que, em 2020, o tráfego consolidado cresceu 1,6%, devido ao início da cobrança de pedágio pela Eco135, consolidação da Eco050 e ao início da cobrança de pedágio pelas praças P1 e P2 da Ecovias do Cerrado.

Mas, ao desconsiderar esses efeitos, houve uma redução de 8,2% no tráfego ocasionada, de acordo com a companhia, pelas medidas de isolamento social adotadas no combate à covid-19 a partir da segunda quinzena de março.

Além disso, a tarifa média consolidada por veículo equivalente pagante apresentou redução de 1,2%, para R$ 8,35.

Veja ECOR3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais