A Cia Hering (HGTX3) divulgou nesta quarta-feira (4) lucro líquido de R$ 155,5 milhões, mais do que o dobro de um ano antes, mas o desempenho foi puxado pela contabilização de créditos tributários.

A companhia afirmou no balanço que apurou créditos presumidos de ICMS de R$ 178,3 milhões no período. Enquanto isso, a receita líquida desabou 33,6%, para R$ 257,8 milhões.

A Cia Hering (HGTX3) divulgou nesta quarta-feira (4) lucro líquido de R$ 155,5 milhões, mais do que o dobro de um ano antes, mas o desempenho foi puxado pela contabilização de créditos tributários.

Ebitda

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), caiu quase 79%, para R$ 16,7 milhões.

Apesar dos sinais de retomada da economia, a Cia Hering apurou uma queda de 17 pontos percentuais nas vendas mesmas lojas no trimestre ante mesmo período de 2019.

“É importante ressaltar que as vendas avançaram em sincronia com a retomada gradual das lojas”, afirmou a Cia Hering no balanço. A empresa afirmou que viu em setembro, “movimentos importantes de reposição em todos os canais”, o que sinaliza “perspectiva bastante positiva para o quarto trimestre”.

A companhia

Comemorando 140 anos, empresa é obrigada a se reinventar em busca de crescimento nas vendas e afugentar crise.

De acordo com a IstoÉ Dinheiro, apesar do peso da camisa, a empresa tem enfrentado maus momentos nos últimos meses. A dona das marcas Hering, Hering Kids e Dzarm registrou queda de 45,8% na receita bruta do primeiro semestre deste ano na comparação com o resultado de janeiro a junho de 2019 – depois de R$ 860 milhões para R$ 465,9 milhões . O recorte de abril a junho é ainda pior: -66,3%.

As dificuldades, por razões óbvias, se explicam pelos efeitos da pandemia sobre a economia brasileira. A companhia teve 100% de suas 764 lojas fechadas. As seis fábricas da empresa e seu principal centro de distribuição, no estado de Goiás, também fecham as portas.

Sem receitas e buscando diminuir o impacto, a Hering aderiu à Medida Provisória nº 936 e reduziu a folha de pagamento em 50%. A empresa não relevou os números, mas precisou demitir para amortecer os efeitos da Covid-19 sobre seus resultados.

A Hering não foi um caso isolado. O setor crítico foi um dos mais impactados pela crise neste ano. Segundo o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), as receitas recuaram 15,1% em agosto, descontada a matéria, na comparação com o mesmo mês de 2019. Apesar da queda, o resultado mostra uma retomada do setor, tendo agosto como o quarto mês consecutivo de recuperação. Essa retomada, entretanto, tende a ser mais lenta para o varejo de moda, já que as atividades for de casa continua reduzidas.

Já a estratégia para reverter esse cenário já tinha o e-commerce como foco, mas o rápido crescimento da participação de vendas dos canais digitais em um curto espaço de tempo surpreendeu.

No primeiro semestre do ano as vendas foram de R $ 60,5 milhões, o dobro em relação aos R$ 29,8 milhões do primeiro semestre de 2019. Antes mesmo de imaginar a chegada de uma pandemia, uma companhia realizou, no quarto trimestre de 2019, uma integração de 91% das lojas – próprias e franqueadas – em omnichannel. A iniciativa foi crucial nos resultados e refletiu no crescimento de 51% no lucro líquido, chegando a R$ 131,8 milhões.

Veja HGTX3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: