Bolsa brasileira se prepara para ‘modernização’ de perfil, diz jornal

O processo de digitalização imposto pela pandemia e o rápido crescimento das empresas de tecnologia, a reboque desse fenômeno, colocaram uma leva de startups a caminho da Bolsa brasileira (B3). O movimento rumo à oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) promete ganhar tração, se a volatilidade do mercado não mudar os planos dessas empresas.

De acordo com o Estadão, o apetite dos investidores é grande, como ficou provado nas ofertas das empresas “tech” logo no início do ano. A Mosaico, por exemplo, dona dos buscadores Buscapé e Zoom, viu seu valor de mercado praticamente dobrar, marcando a maior disparada de uma ação no primeiro dia de negociação na história da Bolsa brasileira.

Mercado financeiro traz desafios para gestores e investidores nos primeiros meses, diz especialista

Bolsa

Segundo o jornal, a grande expectativa está em nomes como Movile, dona do iFood, e Nubank, que, por conta das características de suas rodadas de captação, tendem a abrir capital fora do Brasil.  Essas ofertas ainda devem levar um tempo, mas há diversas prestes a se concretizarem, entre elas a da companhia de comércio eletrônico Privalia e a da empresa de fidelidade Dotz. Estão também mais no início da fila para o IPO a Livetech, de criação de websites, e a Getninjas, maior aplicativo de serviços da América Latina, que ajuda a encontrar profissionais de uma infinidade de serviços.

Há ainda a Bionexo, que pode ser a primeira “health tech” na Bolsa – a empresa desenvolveu um software que conecta hospitais e clínicas com fornecedores de suprimentos médicos. Segundo apurou o Estadão, a próxima “queridinha” dessa nova leva deve ser a Infracommerce, empresa de serviços para sites que já recebeu proposta de investimento de grandes fundos estrangeiros.

2021

Apenas em 2021 chegaram à B3 a Bemobi, de assinaturas de aplicativos e games; a Westwing, de decoração; a companhia de cashback Meliuz; a desenvolvedora de software Neogrid; e a Mobly, de vendas de móveis online. A Eletromidia, considerada uma “adtech” (uma empresa de publicidade com perfil digital), também estreou, mas com menos euforia. Ano passado, fizeram oferta o brechó online Enjoei e a Locaweb – empresa que mais se valorizou em 2020, com 600% de ganho de valor de mercado e seis aquisições depois do IPO.

Veja B3SA3 na Bolsa:

Bolsa Brasileira
  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais