Co-fundador do Airbnb, Brian Chesk infelizmente não pode participar no seu grande dia de estreia.

Não poder estar em Nova York para tocar o sino de abertura da Bolsa de Valores de Nasdaq pode até ser frustrante, mas ele provavelmente não imaginaria, por mais que quisesse, que o preço das ações da empresa mais do que dobraria quando começou a ser negociada na quinta-feira – consolidando o Airbnb como um dos maiores negócios de viagens do mundo e impulsionando o valor de sua própria participação para cerca de US$ 11,4 bilhões.

Não houve festa e champanhe, mas isso não impediu que o dia de estreia na Bolsa de Valores fosse um sucesso.

Airbnb vê suas ações dobrarem e tem maior IPO do dia de estreia

Brasileiro de olho

O investidor brasileiro já está de olho, e esperto foi aquele que se adiantou e conseguiu comprar logo na oferta. Aquele que ainda insiste em pensar na taxa de câmbio do dólar antes de investir diretamente no exterior perde de 1 à 2% em operações de hedge, vai esperar o BDR (que aliás tem um custo também) chegar e provavelmente terá perdido a chance de ver e participar da ascensão de uma das empresas mais promissoras do mundo.

Ações de plataforma de aluguel em novo preço

As ações mais do que dobraram em sua estreia no pregão, impulsionando a empresa para cerca de US$ 100 bilhões de avaliação e uma das maiores estreias de primeiro dia registradas em Nasdaq. As ações fecharam na última quinta-feira a US$ 144,71, um aumento de 113% em relação ao preço inicial da oferta pública de US$ 68.

Os IPOs em 2020 deram uma pausa, muitas empresas veteranas do mercado em geral optaram neste segundo semestre em adiar suas estreias ou até aquelas que já atuam na Bolsa de Valores decidiram não realizar nenhuma mudança drástica, já que 80% delas perderam dinheiro no período.

Valor de mercado do Airbnb

O valor de mercado do Airbnb, com base em suas ações em circulação, supera a grandiosa Booking Holdings Inc, e pode ser quase comparada à soma de outras duas grandes participações do mercado: Expedia Group Inc e TripAdvisor Inc.

A empresa, com sede em São Francisco, viu um recuo nas reservas domésticas desde os primeiros dias da crise do coronavírus ser praticamente esmagada.

“Nenhum ano em nossa história foi tão selvagem e louco e definitivo como este ano”, disse Chesky.

Covid-19

Com a redução das viagens internacionais desde o início da crise da Covid-19, o cenário mudou no segundo semestre. O aumento da demanda por viagens curtas e estadia fora dos grandes pólos em qualquer que seja o país, mostrou-se resiliente.

No terceiro trimestre, a receita do Airbnb caiu apenas 18%, em comparação com a queda de quase 60% para a Expedia e Marriott International Inc.

Esse período também foi o mais rentável do Airbnb quando ajustado para lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização.

9 meses

Para os primeiros nove meses de 2020, o Airbnb teve um prejuízo líquido de US$ 697 milhões e receita de US$ 2,5 bilhões, em comparação com um prejuízo líquido de US$ 323 milhões e receita de US$ 3,7 bilhões no mesmo período do ano passado, de acordo com seus registros.

A empresa nasceu no início da crise financeira de 2008 e está se tornando uma entidade pública em uma crise global de saúde.

O Airbnb está, pelo menos, ganhando dinheiro, ao contrário de 80% das empresas que venderam novas ações em 2020. E os brasileiros que ficaram fora dessa!

https://youtu.be/fOFcuYaUkZs
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: