5 ações que custam menos que o preço da nova assinatura da Netflix no Brasil

A assinatura mais cara da empresa global de filmes e séries foi de R$ 45,90 para R$ 55,90 este semana

Na última quinta-feira (22), a Netflix, anunciou um aumento em sua assinatura aqui no Brasil. Dessa forma, o plano mais barato passou a custar R$ 25,90. No entanto, o opções mais cara foi de R$ 45,90 para R$ 55,90.

O novo preço assustou muitos clientes, o que levou a empresa a perder mais de 430 mil inscritos. O valor da assinatura é o equivalente, ou até mais caro, que muitos ativos ofertados na Bolsa de Valores (B3).

De acordo com a Netflix, este é o primeiro aumento da mensalidade do serviço prestado pela companhia desde 2019. Sendo assim, eles informaram que os novos preços são justificados pela quantidade de produções ofertadas e grande quantidade de conteúdo original que vem sendo produzido tanto dentro quanto fora do país.

Vale lembrar que, mesmo com a ascensão de seus concorrentes HBO Max e Disney+, a Netflix continua na liderança do mercado de streaming, com seus 209 milhões de assinantes ao redor do mundo, chegando a lucrar US$ 1,3 bilhão no segundo trimestre deste ano.

1 – Magazine Luiza (MGLU3) 

As ações da varejista estão no valor de R$ 22,56 no momento. O Magalu, que hoje é uma das empresas com maior força no e-commerce brasileiro, também tem mais de 900 lojas físicas. Além disso, é dona das plataformas Netshoes, Zattini, Shoestock e a KaBuM!.

Além disso, o Magazine Luiza recentemente fez uma oferta secundária de follow on. A empresa emitiu 175 milhões de novas ações. Sendo assim, quase R$ 4 bilhões foram movimentados na operação.

2 – Petrobras (PETR3 e PETR4)

A estatal, que também é uma das maiores empresas do país, está cotada atualmente em R$ 27,40 e R$ 26,78. Portanto, mesmo com seus altos e baixos, ela é extremamente importante para o país.

Por exemplo, em 2014, alguns dados divulgados mostraram que as atividades da petroleira foram as principais responsáveis pelo setor de petróleo e gás, chegando a representar cerca de 13% do PIB nacional.

3 – Via Varejo (VVAR3) 

Dona das Casas Bahia, Ponto Frio, Bartira e do e-commerce Extra.com, a Via Varejo é uma companhia nacional especializada em eletroeletrônicos e móveis.

Portanto, só a Casas Bahia, loja extremamente popular com mais de 700 lojas físicas, foi avaliada em R$ 800 milhões. As ações da varejistas estão cotadas em R$ 14,02, sendo um dos papéis ‘promessas’ para o segundo semestre de 2021.

5 ações que custam menos que o preço da nova assinatura da Netflix no Brasil
Imagem de representação Netflix

4 – Ambev (ABEV3) 

A Ambev é a maior cervejaria da América Latina atualmente. Um dos donos da empresa, Jorge Paulo Lemann, é o segundo homem mais rico do Brasil, com uma fortuna avaliada em US$ 19 bilhões.

Além disso, a companhia possui um portfólio que inclui as marcas Skol, Brahma, Antarctica e Budweiser,  Guaraná Antarctica, Fusion e PepsiCo. Para ser sócio, é necessário comprar uma das ações da Ambev, cotadas a R$ 16,79.

5 – Taesa (TAEE11)

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. (Taesa) é uma empresa relativamente desconhecida para algumas pessoas. Contudo, ela consiste em um grupo privado de transmissão de energia elétrica.

Dessa forma, a companhia se dedica na construção, operação e manutenção de ativos de transmissão, chegando a 9.868 km de linhas e 909 subestações. Em 2018, ela obteve um lucro líquido de aproximadamente R$ 1 bilhão.

No entanto, com o valor de R$ 38,23, é possível comprar as ações da empresa e se tornar parte dela.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais