A Vale (VALE3) prevê recuperar nos próximos anos sua capacidade de produção de 400 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

No material divulgado ao mercado, preparado para evento com analistas e investidores, a Vale apontou que tem como objetivo a “criação de ‘buffers’ para trazer estabilidade de produção”.

Segundo a Reuters, a empresa a apresentação não detalhou prazos. Atualmente, a operadora produz 318 milhões de toneladas ano, segundo o material, após medidas de segurança na sequência do rompimento de barragem da companhia em Brumadinho (MG) em janeiro passado terem impactado operações de diversos de seus ativos.

Vale (VALE3): lucro líquido de US$ 995 mi no 2º tri e política de dividendos

VALE3: plano claro

No final de julho, os executivos do Vale disseram que a companhia tinha um “plano claro” para retomar os 400 milhões de toneladas em capacidade em 2022, com o restabelecimento gradual da produção em minas.

Ferroligas

A Vale encerrará a operação de ferroligas de manganês da planta da Vale Manganês localizada na cidade de Simões Filho (BA).

A previsão é que o processo de desmobilização da unidade seja concluído até o final do ano, acrescentou a companhia em nota.

“A Vale Manganês tentou todas as alternativas viáveis, ao longo dos últimos dez anos, para manter a operação autossustentável e competitiva no mercado”, explicou.

A empresa disse que adotará as medidas que estiverem ao seu alcance para minimizar os eventuais impactos da desmobilização.

“Várias ações estão em discussão, entre elas: a negociação de um programa de desligamento voluntário, extensão da assistência médica para empregados e seus dependentes, apoio em processo de recolocação no mercado de trabalho e mapeamento de vagas para possível transferência de trabalhadores para outras operações da Vale.”

Veja VALE3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: