O BNDESPar, braço de investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), venderá todas as ações que tem da Suzano (SUZB3) em oferta pública que deve ser precificada em 1º de outubro.

Segundo a Reuters, a oferta consiste de 150.217.425 ações. Isso equivale a 11% do capital da Suzano.

Considerando o preço de fechamento da ação do fabricante de papel e celulose nesta sessão, de 50,05 reais, uma operação pode movimentar R$ 7,5 bilhões.

Os coordenadores da oferta são o JPMorgan, o Bank of America, o Bradesco BBI, Itaú BBA e XP Investimentos.

Suzano (SUZB3) e Embraer (EMBR3) captam US$ 750 mi no exterior, cada uma

SUZB3

A Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, foi eleita a melhor empresa do setor em duas categorias do Prêmio Destaques do Setor 2020, a mais importante premiação da indústria de celulose e papel entregue pela Associação Brasileira Técnica de Celulose (ABTCP).

Nesta edição, a Suzano recebeu os prêmios nas categorias Sustentabilidade e Fabricante de Celulose de Mercado.

A premiação, que acontece há 20 anos, prestigia e reconhece os fabricantes e fornecedores mais respeitados no mercado. Participam do Prêmio Destaques do Setor todas as empresas associadas ou não à ABTCP.

A empresa

A Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas.

Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano.

Veja SUZB3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: