A Singulare Investimentos divulgou sua carteira recomendada de ações para dezembro. Integram o portfólio as seguintes empresas: Banco do Brasil (BBAAS3), BR Malls (BRML3), Sabesp (SBSP3), CCR (CCRO3), e Hapvida (HAPV3).

Também EDP Energia (ENBR3), Pão de Açúcar (PCAR3), Bradesco (BBDC4), Energisa (ENGI11), e JBS (JBSS3).

Singulare Investimentos divulga carteira de ações recomendada para dezembro

Relatório

De acordo com o relatório, a gestora elenca as ações do Banco do Brasil estão descontadas. “Vemos o papel negociando a R$ 33,86 contra preço-justo de R$ 46/ação. Na nossa visão, além do seu valuation descontado, o Banco do Brasil atualmente ocupa uma posição de destaque no seu segmento de atuação, com mais de 40% de sua carteira de crédito concentrada nos segmentos de agronegócio e consignado – fator que deve permitir ao banco continuar entregando um bom resultado no decorrer dos próximos exercícios”, destacou.

Quanto à BR Malls, reportou que ações da BR Malls estão excessivamente descontadas por conta das medidas de restrição de mobilidade social para conter o avanço da Covid-19 sobre a população. “Vemos o papel negociando a R$ 9,79/ação contra preço-justo de R$ 12,5/ação. Olhando para frente, com a vacina contra o covid-19 devendo ser anunciada em breve, avaliamos que a BR Malls deve recuperar seus resultados operacionais e voltar a entregar um bom nível de geração de fluxo de caixa operacional. No terceiro trimestre deste ano, a BR Malls alcançou geração de fluxo de caixa operacional, expressa pelo conceito EBITDA Ajustado de R$ 116,033MM ante R$ 48,582MM.

Já acerca da Sabesp, a gestora frisou que apresenta um histórico resiliente de geração de fluxo de caixa operacional, baixo grau de alavancagem (relação dívida/líquida EBITDA de 2,4x no 3T20)  valuation atrativo.

“Vemos o papel negociando a R$ 44,54/ação contra preço-justo de R$ 60,9/ação. Na nossa visão, além do seu valuation atrativo e sólido histórico de geração de fluxo de caixa operacional, a Sabesp deve continuar sendo beneficiada por conta da aprovação do novo marco regulatório do Saneamento e também por conta da renegociação com munícipios que anteriormente encontravam-se inadimplentes junto a companhia”, ressaltou.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: