Magazine Luiza (MGLU3) performa bem no 4T20 e XP reitera recomendação neutra a R$ 27

O Magazine Luiza (MGLU3) performou bem no quarto trimestre de 2020 e a XP Investimentos optou por reiterar a recomendação neutra com preço-alvo em R$ 27 por ação.

Para a gestora, a companhia reportou sólidos resultados levemente acima das projeções do mercado. “Houve um crescimento de GMV [Volume Geral de Vendas] online acima das nossas estimativas e dos seus pares”, destacou.

E disse mais: “além disso, divulgou uma prévia de crescimento para o primeiro trimestre de 2021 com o e-commerce crescendo triplo dígito baixo nos dois primeiros meses de 2021, mas com uma sinalização mais cautelosa para o varejo físico devido ao aumento de restrições.”

De acordo com a gestora, há sinalização cautelosa em relação ao desempenho do varejo físico e rentabilidade para o primeiro trimestre de 2021, devido aos fechamentos e maiores restrições relacionados à Covid-19, enquanto a companhia continua a arcar com despesas fixas.

Magazine Luiza (MGLU3) performa bem no 4T20 e XP reitera recomendação neutra a R$ 27

Magazine Luiza: 4TRI20

O Magazine Luiza (MGLU3) reportou lucro líquido de R$ 232,1 milhões no quarto trimestre, alta de 39,8% ante igual período de 2019, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, a companhia foi alavancada pelo e-commerce, segmento que tem se consolidado nas operações do Magalu, bem como de outras redes.

Ainda segundo o relatório, as vendas totais cresceram 66% no período, a R$ 14,9 bilhões, impulsionadas pelo salto de 121% do e-commerce, que representou 63,8% do total.

Já as no conceito mesmas lojas avançaram 11%, apoiadas pelo relaxamento de restrições à circulação no período.

Números

As despesas operacionais cresceram 47,4%, para R$ 1,986 bilhão, mas caíram 1,2 ponto como proporção da receita.

a companhia destacou que desde abril do ano passado já comprou 10 empresas, na maioria startups de comércio eletrônico, incluindo de supermercado a cursos profissionalizantes.

Também incluiu 32 mil lojistas ao seu marketplace em 12 meses. Com os resultados dessa virada, as ações da companhia subiram 110% em 2020.

Balanço

Segundo o Magazine Luiza, a alta das vendas e a diluição de despesas operacionais deram impulso ao resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado, que atingiu 523,8 milhões de reais, avanço de 5,6%.

O número veio em linha com a previsão média de analistas ouvidos pela Refinitiv, de 523,3 milhões.

Porém, os investimentos em nível de serviço impactaram a margem Ebitda ajustada que caiu de 7,8% para 5,2%.

Trajano

Presidente-executivo do Magazine Luiza, Frederico Trajano disse que esse investimento é parte da campanha para fidelizar clientes e se destacar num ambiente cada vez mais competitivo, com grandes players do comércio eletrônico fazendo movimentos crescentes, como em logística, para reduzir prazos de entrega.

“Queremos manter a consistência do nosso nível de execução, que tem nos feito crescer acima da média do mercado nos últimos quatro anos”, disse Trajano à Reuters.

Segundo a empresa, os números preliminares de 2021 indicam que as vendas digitais seguem em ascensão, mesmo com o fim do auxílio emergencial do governo, que ajudou a dar impulso às vendas do varejo na segunda metade do ano passado.

“Iniciamos o ano em ritmo acelerado, com o e-commerce crescendo triplo dígito baixo nos dois primeiros meses de 2021″, afirmou o Magazine Luiza no relatório.

Isso deve compensar os efeitos de uma nova onda de Covid-19 no país, que restaurou medidas mais restritivas para circulação e levou ao fechamento de 820 lojas físicas do grupo, com a expectativa de novos fechamentos nas próximas semanas.

Veja MGLU3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais