A JSL (JSLG3) teve sua aquisição da Fadel Holding aprovada pelo Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A companhia presta serviços de logística envolvendo frotas e transporte de passageiros, e a transação diz respeito a 75% das cotas representativas do capital social da Fadel.

Já a companhia vendedora está no setor de transporte rodoviário de cargas dos setores de bebidas, alimentos, bens de consumo e comércio eletrônico.

JSL fará IPO após concluir reorganização societária

Alinhamento

O argumento levado ao órgão antitruste foi quanto ao alinhamento entre as empresas, cuja fusão trará crescimento, diversificação e consolidação da maior e mais integrada plataforma de serviços logísticos no Brasil.

A autarquia, por sua vez, verificou se os negócios combinados não afetariam o mercado de transporte e logística.

JSLG3: faturamento

O grupo Fadel obteve faturamento líquido de R $ 372 milhões no mercado brasileiro, em 2019.

Já a receita liquida no mercado paraguaio para essa empresa foi de R $ 1,2 milhão naquele ano.

Para o Cade, a transação “resultará na baixa concentração horizontal entre as atividades das requerentes no transporte rodoviário nacional de cargas”.

Assim, “o negócio não deve prejudicar a concorrência com outras empresas que atuam neste setor, e nem dificultar os compradores dos seus produtos”.

Por fim, “conclui-se que uma operação presente não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial, razão pela qual o ato de concentração pode ser aprovado sob o rito sumário”.

Veja JSLG3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: