A JSL levantou R$ 693.655 milhões em oferta restrita de ações, precificada na terça-feira a R$ 9,6 por papel, de acordo com fato relevante nesta quarta-feira (9).

Segundo a Reuters, o preço por ação ficou abaixo do piso da faixa da estimativa da oferta, entre R$ 11,07 e R$ 14,44.

A oferta inicial, de 72.255.762 ações, poderia ter sido acrescida em até 20% com papéis da Simpar, o que não aconteceu. Desse modo, não houve colocação secundária.

Mosaico Ventures contrata bancos para IPO

Quantidade de ações

A quantidade de ações boletadas ainda pode ser acrescentada de lote suplementar de até 10% para atividades de estabilização do preço.

Após a oferta, o capital social da JSL passará a ser de R$ 803,3 milhões, dividido em 279.991.078 ações ordinárias.

XP Investimentos, BTG Pactual, JPMorgan, Itaú BBA, Santander Brasil e BB Investimentos são os coordenadores da operação.

Estrutura de capital

De acordo com a JSL, os recursos disponibilizados para otimizar sua estrutura de capital para novo ciclo de crescimento, por meio de crescimento orgânico ou via aquisições.

No começo de agosto, foi aprovada a incorporação de todas as ações da JSL pela Simpar, com a JSL tornando-se uma subsidiária integral da Simpar.

Foi também aprovado a cisão parcial da JSL, que deixou de ser holding e passada a ser exclusivamente uma empresa operacional de serviços logísticos.

Simpar

As ações da Simpar atribuídas aos acionistas da JSL por meio da incorporação são atualmente negociadas sob o código ‘JSLG3’.

As ações vendidas na oferta restrita serão negociadas sob o código ‘JSLG11’ até que ocorra o início da negociação das ações da Simpar, quando as ações da JSL voltarão a ser negociadas sob o código ‘JSLG3’.

De acordo com o cronograma da oferta, as ações emitidas começarão a ser negociadas na B3 na quinta-feira.

  • Acesse 1Bilhão.
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: