A Planner Investimentos atualizou a Gerdau (GGBR4) em seu portfólio, recomendando a compra e reajustando o preço-alvo de R$ 21,988 para R$ 24.

A gestora diz considerar que a companhia apresentou recuperação mais acelerada da demanda no mercado interno durante o segundo semestre de 2020.

O analista Luiz Francisco Caetano elenca que o bom momento do setor vai persistir no próximo ano, quando haverá uma retomada do crescimento da economia brasileira.

“Os outros mercados de atuação da empresa também estão em recuperação, com ênfase sempre na área de construção civil. Este ambiente positivo tem aberto espaço para elevações de preços, principalmente no Brasil, o que permitirá incrementos na receita e nas margens já no terceiro trimestre de 2020”, disse.

E acrescentou: “com isso, elevamos o preço para R$ 24,70 por ação, vindo de R$ 20,00. Vale destacar que esta ação já subiu 66,1% nos últimos doze meses, enquanto o Ibovespa teve uma desvalorização de 5,1% no período, o que leva a um baixo potencial de alta (12%)”, frisou.

Gerdau (GGBR4): Planner recomenda compra e atualiza preço-alvo para R$ 24,70

Análise macro

  • · Preços no Brasil: A desvalorização do real e o crescimento de demanda no mercado interno permitiram aumentos que somam 20% em agosto e setembro.

Mesmo após estes movimentos de preços, ainda há espaço para novas elevações em função da desvalorização do real. Estes incrementos nos preços vão permitir ganhos de receita e margens já no 3T20;

  • · Operação de negócio (ON) Brasil: Os resultados do 3T20 no país vão ser impulsionados pela recuperação das vendas e também pelas altas dos preços.

Estimamos que os preços no mercado interno tenham uma alta média de 7% no 3T20. Os volumes no Brasil vão continuar sendo impulsionados pelo varejo da construção civil, ainda sob impacto do auxílio emergencial fornecido pelo governo.

Gerdau (GGBR4): Planner recomenda compra e atualiza preço-alvo para R$ 24,70

A Gerdau tem focado seus esforços para atender o varejo da construção e este segmento saltou de 20% para 50% das vendas no mercado interno;

  • · ON América do Norte: Esperamos bons resultados nesta região, com maiores vendas, principalmente para a construção.

Outra boa notícia na região é a manutenção do metal spread (diferença entre o preço do produto final e da sucata), que está ao redor de US$ 400/t.

Além disso, a empresa vem desenvolvendo um programa arrojado de redução de custos nesta região, que já deve mostrar resultados no 3T20;

  • · ON América do Sul: Esta região também foi fortemente afetada pelas medidas de combate à pandemia, mas os volumes devem ser bem melhores no 3T20.

Com isso, estimamos um ganho na margem EBITDA de 2 pontos percentuais.

Veja GGBR4 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: