Oi (OIBR3 e OIBR4) pode se tornar uma empresa boa pagadora de dividendos?

Enquanto para alguns a empresa é uma grande furada, para outros a mesma possui potencial de crescimento

A Oi (OIBR3 e OIBR4) é uma das companhias mais comentadas da Bolsa de Valores brasileira (B3), sendo por bons ou maus motivos. Sendo assim, enquanto para alguns a empresa é uma grande furada, outros acreditam em seu potencial de crescimento.

Recentemente, a V.tal (antiga InfraCo), empresa da Oi do segmento de fibra ótica, informou que visa pagar cerca de R$ 10 bilhões em dividendos entre 2027 e 2030. Desse modo, o progresso do pagamento pode melhorar o fluxo de caixa de ambas as empresas.

Por outro lado, em entrevista recente, Rodrigo Abreu, CEO da Oi, informou que os planos de distribuição de dividendos dos papéis OIBR3 e OIBR4 estão previstos apenas para depois de 2024,

Descubra se a empresa pode se tornar uma boa pagadora de dividendos no futuro:

 

Pagamento de dividendos

De acordo com o BTG Pactual, estima-se que a V.tal deva pagar cerca de R$ 851 milhões em proventos aos seus acionistas em 2025. Já no próximo ano, o pagamento pode ser de mais de R$ 2 bilhões.

Em análise dos especialistas do banco, o plano estratégico traçado para 2024 pela Oi segue em linha com as estimativas reportadas.

“No caso da Oi, a geração de dividendos está um pouco no futuro. Ainda para pós-2024. Não faria sentido pensar em geração de dividendos antes disso. No entanto, a Oi vai se beneficiar da distribuição da sua subsidiária e da monetização da nossa participação na V.tal”, afirma Rodrigo Abreu.

Ainda assim, analistas do BTG ressaltam que a dívida líquida da Oi pode alcançar o teto de R$ 11,4 bilhões em 2024. Em seguida, este valor tende a recuar.

Empresa de telecomunicações Oi

Próximos passos da Oi

E agora? O que restou da empresa? É possível analisar e fazer algumas previsões, entretanto, somente o desenrolar do futuro poderá trazer as respostas. A “Nova Oi” se propõe a ser diferente da antiga e muitos investidores depositam esperanças em sua volta por cima.

De acordo com especialistas, os ativos da companhia podem triplicar daqui alguns anos. Dessa forma, tem muito investidor que acaba colocando todos o seu patrimônio no papel. Isso porque, em  2020, os ativos saíram de menos de R$ 0,50 para mais de R$ 2, um aumento de 150%.

Opinião da empresa

“O grande diferencial da empresa é sua infraestrutura de fibra óptica. Nenhuma outra operadora tem a infraestrutura que a gente tem”, afirma o CEO da Oi, Rodrigo Abreu.

Segundo o CEO da  companhia, a companhia sofreu uma grande mudança, da água pro vinho, e está mais do que preparada para os próximos passos, que visam retornar o crescimento.

Em suma, a Oi visualiza sua recuperação até 2024 com foco total na fibra óptica. Portanto, a empresa estima um crescimento anual médio de 31% neste período. No entanto, a meta consiste em obter uma receita líquida entre R$ 14,8 bilhões e R$ 15,5 bilhões até 2024.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais