Itaú (ITUB3 e ITUB4) recebe autorização do Banco Central para comprar 11,38% da XP; veja o que muda

A operação vai ocorrer de acordo com a previsão dada no contrato de compra e venda de ações, efetuado em 2017, juntamente com a XP Investimentos

Nesta segunda-feira (9), o Itaú Unibanco (ITUB3 e ITUB4) comunicou a aprovação do Banco Central para comprar 11,38% do capital social total da XP Investimentos (XPBR31). Desde o investimento do banco na corretora, esta operação já estava prevista para acontecer. 

No entanto, a operação acontece de acordo com a previsão dada no contrato de compra e venda de ações,  efetuado juntamente com a XP em 11 de maio de 2017, quando o banco adquiriu 49,9% do capital social da corretora.

Operação de compra

A operação ocorreu após a divulgação das demonstrações financeiras da XP relacionadas a esse ano, que detém negociações na Nasdaq. Portanto, ainda faltam aprovações de órgãos reguladores no exterior para concretizar a negociação.

Sendo assim, para adquirir a fatia de 11,38% da corretora, o Itaú irá pagar 19 vezes o lucro alcançado pela XP neste ano. Em seguida, o banco estima que a conclusão da operação efetivamente acontecerá em 2022.

A saber, em outubro, a corretora estreou na Bolsa de Valores brasileira com BDRs e com os novos sócios. O banco detém 5,85% de participação na XP através das empresas Itaú Unibanco Participações e Itaúsa.

O divórcio entre as partes

Em suma, o fim do relacionamento entre a XP e o Itaú Unibanco, aconteceu após uma briga pública entre os fundadores das instituições financeiras. Logo, a separação já tinha a aprovação do banco central americano, Federal Reserve (Fed).

Após a autorização do Banco Central do Brasil, a XPart passou a pertencer aos acionistas, juntamente com a corretora. Portanto, a empresa passa a ter os mesmos direitos e obrigações atribuídos anteriormente ao Itaú Unibanco.

Com isso, os acionistas puderam optar entre receber ações da XP ou o equivalente aos BDRs. As ações da XP estão listadas na bolsa americana de empresas de tecnologia, o Índice Nasdaq. Por essa razão, a operação teve que se submeter à aprovação do Fed.

Itaú recebe autorização do Banco Central para comprar 11,38% dá XP; veja o que muda
Separação entre XP e Itaú

Lucros no 3T21

Na última quarta-feira (3), o Itaú informou ao mercado que atingiu um lucro líquido contábil de R$ 5,780 bilhões no terceiro trimestre deste ano. Isto é, ao comparar com o mesmo período em 2020, o banco cresceu 28,6%, quando lucrou R$ 4,492 bilhões.

Dado que, no trimestre anterior, o banco reportou um lucro líquido 23,5% inferior a este trimestre, com um R$ 7,56 bilhões.

Já a XP Investimentos, reportou um lucro ajustado de R$ 1,039 bilhão neste trimestre, apresentando um crescimento de 82% em comparação com o mesmo período do ano passado, e apenas 1% superior ao trimestre passado. No entanto, em relação ao terceiro trimestre de 2020, as receitas líquidas cresceram 51%.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais