IPO: Rio Energy protocola pedido para oferta pública inicial

A companhia de energia renovável integrada Rio Energy Participações protocolou pedido de Oferta Pública Inicial de Ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para oferta primária, quando os recursos entram no caixa da empresa, e secundária, quando os recursos vão para os acionistas vendedores.

A empresa tem um portfólio de ativos de geração de energia renovável com capacidade contratada de 1.020 MW e projetos greenfield de unidades eólicas e solares que somam 1.536 MW.

IPO: Rio Energy protocola pedido para oferta pública inicial

IPO

No ano passado, a companhia registrou receita líquida de R$ 366,9 milhões, contra R$ 359,5 milhões um ano antes, enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ R$ 233,1 milhões em 2020, abaixo dos R$ 240,2 milhões no ano anterior.

O lucro bruto aumentou de R$ 168,2 milhões em 2019 para R$ 221,1 milhões no ano passado.

Os acionistas vendedores serão o Rio Energy Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia e o Rio Energy Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia II, ambos administrados pela Modal Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários.

O Itaú BBA será o coordenador líder, enquanto o Bank of America Merrill Lynch Banco Múltiplo será o agente estabilizador, e o UBS Brasil Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários, o Bradesco BBI e o Santander (Brasil) serão os demais coordenadores da oferta.

Oferta Inicial

Oferta pública inicial é um tipo de oferta pública em que as ações de uma empresa são vendidas ao público em geral numa bolsa de valores pela primeira vez. É o processo pelo qual uma empresa se torna numa empresa de capital aberto.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais