IPO: Dasa e Rio Alto preparam oferta de ações para o próximo mês

A Dasa (DASA3) comunicou que engajou bancos para coordenar eventual oferta pública de ações (IPO) com esforços restritos, com potencial listagem da companhia no segmento Novo Mercado da B3.

De acordo com a companhia, a oferta equivale a um re-IPO. Controlada pela família Bueno, a Dasa já é listada, mas apenas 2,5% de suas ações estão no mercado. Depois da oferta, o free float subirá para cerca de 10%. A companhia pretende voltar para o Novo Mercado e vai pedir tempo à B3 para se adequar ao float mínimo exigido, de 25%.

A empresa começará a se reunir com investidores esta semana, e deve lançar oficialmente a oferta em 12 de março.

Atuante no segmento de medicina diagnóstica, a companhia disse que engajou como coordenadores Bradesco BBI, BTG Pactual, Bank of America Merrill Lynch, Credit Suisse, Morgan Stanley, Safra, Santander Brasil e Itaú BBA.

“Destaca-se que não há qualquer decisão tomada acerca da efetiva realização da potencial oferta e da potencial listagem”, ponderou a Dasa.

IPO: GetNinjas, PetroRecôncavo e Rio Branco Alimentos pedem registro para oferta inicial

IPO: Rio Alto

A Rio Alto, empresa especializada na produção e comercialização de energia solar, protocolou nesta terça-feira (2) um prospecto preliminar para realizar sua abertura inicial de capital na Comissão de Valores Mobiliários. A companhia, que faz parte do Grupo Rio Alto, se define como uma das maiores empresas de energia fotovoltaica do Brasil.

A oferta será feita apenas de forma primária, com a empresa emitindo ações e levantando capital para o seu caixa. Os acionistas controladores, Edmond Chaker Farhat Junior e Rafael Sanchez Brandão, cada um tendo 50% de participação atualmente na Rio Alto, não venderão partes das suas fatias.

Os recursos levantados, segundo o documento, serão destinados para realizar investimentos em geração de energia solar, para reforçar o caixa dos projetos em desenvolvimento e para realizar possíveis fusões e aquisições de empresas que possuem sinergia com os negócios da companhia.

A Rio Alto possui atualmente participação de 14,86% em três usinas solares em operação, com capacidade de gerar 93,6 MWp. Em 2021, a empresa deve iniciar a operação de mais cinco usinas, nas quais deterá 100% do capital, que somarão 156 MWp à produção da empresa.

Outros sete projetos estão em estruturação e, com eles, a Rio Alto pretende alcançar uma capacidade de geração de 1.570 MWp. Até 2023, a meta da companhia é chegar a 1,8 GWp.  A maioria dos ativos estão localizados no estado da Paraíba, com a exceção de um, que fica em Pernambuco.

A oferta será liderada pelo BTG Pactual (BPAC11), que contará com o auxílio do Bradesco BBI e do Credit Suisse Brasil. As ações da Rio Alto serão colocadas em mercado de balcão não organizado, seguindo as regras do Novo Mercado da B3 (B3SA3). A XP também participa da operação tentado achar investidores institucionais fora do país.

No Brasil, a oferta da Rio Alto será destinada exclusivamente a investidores não institucionais.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Leia mais