Como escolher os melhores fundos de investimentos do mercado?

Especialista em investimentos explica como não errar na hora de comprar fundos

Os fundos de investimentos costumam ser ótimas alternativas aos que desejam entrar no mercado financeiro. Visto que, apresentam uma série de vantagens, assim como, o poder de escolha de um gestor de confiança para administrar o processo de compra e venda dos ativos.

De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), realizada em outubro, o patrimônio líquido dos fundos de renda fixa com investimento no exterior era de R$ 3,7 bilhões. Isto é, 381% maior do que em outubro do ano passado.

Já nos fundos multimercados com investimento no exterior, o aporte alcançou R$ 532,5 bilhões ainda em outubro. Ou seja, um crescimento de 25% frente ao ano passado. Logo, nos fundos de ações com investimento no exterior, o patrimônio atingiu R$ 86 milhões, uma alta de 9% na comparação anual.

Sendo assim, Laura Bartelle, especialista em investimentos e sócia da 051 Capital, listou 4 dicas sobre quais cuidados ter ao escolher o melhor fundo de investimento.

1 – Verificar a lâmina do fundo

Em primeiro lugar, o investidor deve acessar o site da gestora selecionada e procurar pela lâmina. Essa parte indica uma série de informações importantes sobre a empresa. como o tempo de atuação da casa e do gestor do fundo. Além disso, apresenta a rentabilidade dos últimos anos, composição da carteira e nível de risco do fundo.

Desse modo, Laura recomenda que se verifique a variação mês a mês e ano a ano, as maiores oscilações, a volatilidade em comparação com o benchmark e índice de referência usado para avaliar o desempenho de uma aplicação.

Através da lâmina, as gestoras devem informar como foi o desempenho do fundo em diferentes ciclos do mercado, se houve consistência e recuperação em crises.

2 – Estudar o gestor

Ter conhecimento sobre o histórico do gestor do fundo é fundamental. Portanto, o investidor deve se informar sobre o que o especialista fazia antes de assumir esse fundo, quais outros geriu, entre outros aspectos. 

Além disso, Laura Bartelle recomenda que a pessoa analise as lâminas dos fundos em que o gestor atuou. Logo, não basta apenas estudar apenas a gestora atual.

Como escolher os melhores fundos de investimentos?
 Ilustração de fundos de investimentos

3 – Definir o perfil de investidor

Nesse sentido, um aspecto fundamental para iniciar os investimentos em fundos é compreender o perfil de investidor, seja conservador, moderado ou arrojado.

Além disso, outras questões que devem ser levadas em conta são: o principal objetivo do investimento, podendo ser de longo ou curto prazo, e o tipo de fundo que será investido.

Sendo assim, caso a pessoa se enquadre em um perfil mais conservador e avesso a riscos, o mais indicado é apostar em um fundo de renda fixa. Em contrapartida, se o investidor está disposto a aplicar de forma mais arriscada, vale partir para o fundo de ações ou multimercado.

4 – Investir sempre, sem pressa e sem pausa

“É importante compreender que investir consiste em um processo. Como tudo na vida, leva um tempo. Dado que o mercado é ascendente no longo prazo, sempre é o melhor momento para começar a investir”, indica a especialista.

No entanto, sem pressa, visto que o país pode enfrentar uma crise a qualquer momento, e quando isso ocorre, é o pior cenário para resgatar os investimentos.

Por outro lado, o investidor não deve ter pressa, uma vez que em fases de crises as ações despencam. Logo, geram novas oportunidades para comprar bons negócios a preços mais atrativos.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais