“Passei a procurar na internet alguma forma de fazer o meu dinheiro render, foi quando achei o Tesouro Direto, me interessei pelo assunto, estudei e comecei a colocar em prática”, conta Alex, que investe a 2 anos

Nos últimos anos, houve um crescimento contínuo no número de jovens, de 18 a 30 anos, que estão investindo. Na corretora Nova Futura Investimentos houve um crescimento de 310%, nos últimos 2 anos, de jovens que abriram conta e passaram a investir. A partir desse crescimento é possível visualizar que os hábitos etários estão mudando, e o grupo mais jovem deve continuar crescendo.

Essa mudança pode estar relacionada ao acesso a informações qualificadas, presença de corretoras em ambientes virtuais, facilidade de comprar várias modalidades de investimentos através de contas digitais e o aporte inicial baixo, que acabam chamando a atenção dos jovens investidores, que querem aplicar seu dinheiro, mas até então precisavam ter um esforço maior para buscar um local de confiança.

Tesouro Selic:

Motivos como estes facilitam e fazem o número de jovens crescer cada vez mais no mercado financeiro. “Decidi começar a investir após acumular uma dívida em um grande banco. Me sentia incomodado por trabalhar e não conseguir acumular nada, apenas despesas. Nesse momento, passei a procurar na internet alguma forma de fazer o meu dinheiro render, foi quando achei o Tesouro Direto, me interessei pelo assunto, estudei, e comecei a colocar em prática. Com isso consegui pagar minha dívida e investir ainda mais. Atualmente tenho minha reserva de emergência, eliminei tarifas bancárias, para dar um passo mais importante, dessa vez no mercado de renda variável”, conta Alex Miranda, Porteiro e que investe a 2 anos.

Pensar na independência financeira desde cedo traz muitas possibilidades de planejamento, pois o jovem tem anos para aproveitar os juros, o acúmulo dos rendimentos, as altas e baixas da renda variável, sem preocupar-se com essa volatilidade que traz rendimentos muito significativos. “A falta de identidade com as empresas e com o mercado de trabalho, a necessidade de construir uma reserva para o futuro afim de garantir a aposentadoria e a busca por taxas de retornos superiores depois da queda da taxa Selic fizeram com que a busca pelos mercados de renda variável aumentasse exponencialmente e despertasse esse interesse dos jovens”, explica Nicholas Muroga, Analista de Investimentos da Nova Futura Investimentos.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: