“Quem investiu R$ 10 mil no começo, hoje tem mais de R$ 44 mil. Mas como é um investimento de renda variável, assim como oscila para cima, também oscila para baixo”

 

Quando o brasileiro pensa sobre investimentos, na mesma hora vem na cabeça poupança e grandes bancos de varejo. Mas são nestas instituições que estão os piores produtos. Todo investimento tem seus riscos, e o investidor deve conhecer o seu perfil para montar a carteira.

Por isso, a importância de um consultor ou planejador para aconselhar a equilibrar esse portfólio. Mas antes de falar de um fundo de grande risco, como o Alaska Black, é essencial que esteja claro, qual deve ser o primeiro objetivo financeiro de qualquer pessoa, que é conquistar o cofre de emergência, ou seja, ter guardado no mínimo 6 meses do seu custo de vida em um investimento com liquidez,  que se consiga resgatar rapidamente e de baixíssimo risco, como um tesouro direto Selic ou um fundo DI, por exemplo.

O especialista do Canal 1Bilhão Educação Financeira, Fabrizio Gueratto, explica que depois deste primeiro objetivo pode-se fazer um planejamento financeiro, diversificar os investimentos, entendendo que é preciso dividir seu dinheiro em classe de ativos, como renda variável, renda fixa e dentro dessa classe de ativos é preciso fazer uma nova divisão de produtos para diluir o risco.

Sendo assim, é possível ter um percentual de um dos mais comentados fundos do mercado brasileiro e tem atraído desde pequenos investidores a milionários e empresários. O Alaska Black é um fundo FIC FIA, ou seja, investe em ações e outros fundos. Fundo de investimento funciona como um condomínio em que cada morador investe uma determinada quantia e paga uma taxa para um gestor administrar este dinheiro, a chamada taxa de administração que pode ser fixa ou fixa + performance.

No Alaska, por exemplo, é cobrado anualmente 2% + 20% do que superar IPCA+6%. Supondo que o IPCA é 4%, se o fundo render por exemplo 12%, será cobrado 20% sobre estes 2% excedentes, ou 0,4%. “A taxa de administração tem pouca importância se o fundo der uma grande rentabilidade. É a mesma coisa que um executivo der um bom lucro para uma empresa e cobrar um percentual em cima disso, como um bônus. Mais do que justo. O problema são os fundos que os grandes bancos oferecem em que a rentabilidade é ruim e cobram uma taxa alta”, ressalta Gueratto.

O Alaska Black é um fundo a ser considerado ter na carteira. Para exemplificar o rendimento desse fundo, ele rendeu mais de 340% desde janeiro de 2012. Sendo assim, quem investir R$ 10 mil logo no começo, hoje tem mais de R$ 44 mil. Porém, é importante entender que é um investimento de renda variável e alto risco. Assim como oscila para cima, também oscila para baixo, principalmente quando acontecem eventos como a eleição do Trump, a quase queda do Presidente Temer e a greve dos caminhoneiros.

“Em um mês pode cair 13% e em outro pode subir 16%. É preciso ter sangue frio e por isso a utilidade de um especialista acompanhando. Um erro comum do brasileiro é adotar o investimento de estimação em que ele cisma com um determinado ativo e coloca quase todo o seu dinheiro nele. É uma aposta, que pode dar muito certo ou muito errado. Porém, isso é o oposto do planejamento financeiro correto.

O risco é sempre proporcional ao retorno, portanto, faz parte de qualquer carteira de investimentos. Porém, diversificar a parte destinada a bolsa de valores em um fundo de fundos ou em diversos fundos com gestores renomados é muito mais inteligente e seguro. Através de diversas corretoras de valores é possível ter acesso a esse produto e com aporte a partir de R$ 5 mil”, finaliza Gueratto.

 

 

Sobre 1Bilhão

O canal 1Bilhão leva educação financeira em uma linguagem simples, resumida e disruptiva, para que o investidor aprenda a acumular riquezas, preservar o poder de compra e aumentar a sua rentabilidade com investimentos com alta expectativa de retorno. Fundado pelo jornalista, escritor e palestrante Fabrizio Gueratto, eleito em 2018 com um dos mil paulistanos mais influentes e que atua a mais de 12 anos no mercado informações financeiras.

Tem como mascote o Golden Retriever Troy Bilhão, o primeiro Cãoducador Financeiro, um dos cachorros mais ativistas da internet. O canal tem como o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir na cabeça do brasileiro a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda.

O planejamento patrimonial de qualquer pessoa, independente da sua classe social deve começar ainda na infância e continuar até o final da vida. Além disso, o conteúdo também revela as pegadinhas que existem dentro do mercado financeiro e como desviar delas.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: