B.Side bate R$1 bi de carteira em primeiro ano de operação

Com foco no segmento private, o escritório B.Side Investimentos foi fundado pelo economista Rafael Christiansen, que aplicou uma experiência de 15 anos de atuação em grandes instituições, como Credit Suisse HedgingGriffo e Banco Safra, no desenvolvimento do negócio.

A empresa, plugada ao BTG Pactual, surgiu para atender uma demanda crescente no mercado: a de clientes de alta renda que são mal atendidos nos grandes bancos e buscam atendimento personalizado. Nesta semana, um ano depois de colocar a ideia em operação, o escritório bateu a marca R$ 1 bilhão sob assessoria.

“O cliente que tem entre R$ 3 milhões e R$ 20 milhões de patrimônio financeiro não recebe a atenção devida nos privates dos grandes bancos, onde os bankers têm 300 clientes na carteira”, explica Christiansen. Foi com essa oportunidade em vista e a vontade de ter um negócio próprio, no qual pudesse implementar o modelo que via como ideal para atender esse cliente, que ele montou o time que lidera a operação do escritório. “Não me achava mais dentro de uma instituição. Queria estar em um lugar onde eu pudesse construir uma relação sólida, de confiança e, acima de tudo, segurança para e com meus clientes”, conta o sócio-fundador.

B.Side

O modelo tem se mostrado bem-sucedido. “Considerando que abrimos as portas em plena pandemia de Covid-19 no país, bater o primeiro bilhão nos motiva a crescer ainda mais”, destaca Christiansen. Os planos para o futuro são ambiciosos. “Queremos conquistar mercado em um segmento de clientes exclusivos, que investem alto e demandam atendimento técnico e personalizado”, avalia.

Para fazer isso da melhor forma, o escritório, atualmente com 30 colaboradores, incluindo assessores e demais profissionais, conta com talentos diversificados para complementar o time, como o sócio Henrique Russowsky, que atua como líder de estratégia e operações, e trouxe na bagagem um vasto know-how. Egresso do mercado de mídia, ele fundou a agência digital Jüssi, em 2010, adquirida pelo Grupo WPP, em 2015, passando a compor o portfólio de agências da Ogilvy, onde permaneceu até o início de 2020.

“O meio digital tem se tornado cada vez mais relevante para o investidor, seja quando ele busca aprendizado ou mesmo para aplicar seu dinheiro propriamente dito. Conhecer os atalhos até o cliente nesse meio é um ponto chave de diferenciação nesse negócio”, avalia Russowsky, com a segurança de quem fez parte do primeiro time de colaboradores do Google no Brasil.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais