Empresas captam R$ 596 bilhões em 2021 e batem recorde

Quase metade foi de um instrumento pouco falado no Brasil: debêntures

As empresas captaram R$ 596 bilhões no mercado de capitais do Brasil em 2021, batendo um recorde histórico, de acordo com a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). Esse valor é um crescimento de 60% em relação aos níveis de 2020 – fortemente marcado pelo crash da pandemia -, e também uma alta de 38% na comparação com 2019.

Desse valor, apenas R$ 128,1 bilhões foram com a venda de ações, incluindo aí R$ 63,6 bilhões de IPOs (aberturas de capital, na sigla em inglês), o que também é um nível recorde. Se o mercado de ações foi só desse tamanho, de onde veio os outros R$ 468 bilhões? Via renda fixa e outros instrumentos, como fundos de recebíveis e certificados de recebíveis.

O destaque do ano ficou para as emissões de debêntures, que bateram em R$ 253,4 bilhões. Esse valor é mais que o dobro das emissões de 2020, que totalizaram R$ 121 bilhões e mostra o crescimento do mercado de dívida corporativa do Brasil.

Já as debêntures incentivadas, voltadas para projetos de infraestrutura, representaram uma captação recorde de R$ 47,3 bilhões, crescimento de 70% em relação ao ano anterior. O mercado de debênture também mostrou fôlego. Enquanto as ações pararam na segunda metade do ano, zerando os IPOs, as debêntures seguiram firmes até dezembro o fim do ano – e com prazos longos.

Você pode se cadastrar em nossos grupos de WhatsApp para receber diversas notícias, análises e conteúdos que vão te ajudar a entender melhor o andamento da bolsa e de outros investimentos. Para você se cadastrar, basta clicar neste link aqui.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais