O que é a moeda digital proposta pelo Banco Central?

No mês passado, o presidente do Banco Central Roberto Campos Neto disse que o projeto de emitir uma moeda digital no Brasil está avançando e que terá novidades em breve sobre o assunto. Enquanto isso, a China se tornou a primeira potência a criar sua própria moeda digital: o yuan digital. A moeda pode ser operada por meio de aplicações pelo Banco Central de Pequim.

“Lançamos um projeto de lei para mudar as características da moeda real. O primeiro é a simplificação da moeda; depois, a internalização e a conversibilidade; e a terceira fase é a de digitalização. Estamos avançando bastante no projeto de moeda digital e deveremos ter notícias em breve”, afirmou Campos Neto, na Conferência Iberoamericana de Bancos Centrais, promovida pelo Banco da Espanha.

Moeda Digital

Mas o que é a moeda digital? Segundo Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, elas são o próprio dinheiro em si, porém na forma digital e não física. “As moedas digitais podem ser qualquer dinheiro virtual como o que temos em lugares como Pay Pal, por exemplo, ou qualquer outra plataforma”, explica.

A ideia de criar uma CBDC (central bank digital currency) ou moeda digital vem sendo estudada em diversos países do mundo. No Brasil, o tema tem provocado especulações, mas ainda nada se sabe sobre o lançamento do Banco Central.

“Há um debate sobre se a moeda digital vai ser centralizada ou descentralizada, se vai ser remunerada com relação ao CDI ou não. Mas ainda assim não vai ter um caráter especulativo”, diz.

  • Só clique aqui se já for investidor

BC

Segundo o especialista, há também a necessidade de integração entre os Bancos Centrais, que precisam conversar para que essas emissões de moedas digitais sejam conversíveis entre si: “A vantagem disso é poder rastrear melhor o dinheiro ao redor do mundo. É a globalização 4.0 de rastrear e traquear ao longo da vida esse dinheiro. O movimento é confirmado pelo Pix, em que também se tem mais controle do dinheiro circulando e faz com que os usuários se tornem menos reféns dos bancos e de transferências em horários bancários específicos, por exemplo”.

Muitas pessoas confundem o termo com as criptomoedas, mas é importante observar que ambas não são sinônimas. “As criptomoedas são moedas descentralizadas que utilizam blockchain, além de terem viés especulativo e serem consideradas um investimento variável”, afirma.

O que é a moeda digital proposta pelo Banco Central?

Vantagens

Mas quais seriam as vantagens? De acordo com Tasso, a moeda digital facilitaria o rastreamento do dinheiro, além de reduzir custos, já que imprimir cédulas não é barato. “Quando o Banco Central fala em criar o real digital, tem interesse em integrar o sistema financeiro. Com o real digital, não é mais necessário imprimir cédulas, o que gera custos altos, e também é possível ter mais controle sobre o dinheiro, diferente do que ocorre com o físico”, comenta.

“Em termos de custos e eficiência de gerenciamento, a moeda digital traz muito mais vantagens que desvantagens. Além disso, estaria disponível para todos os brasileiros promovendo integração econômica de pessoas que não têm acesso a contas bancárias”, completa Tasso.

 

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais