Índice FipeZap registra alta de 0,11% no preço do aluguel residencial em maio

O Índice FipeZap de Locação Residencial, que acompanha o comportamento do preço médio de imóveis residenciais, encerrou o mês de maio com ligeira alta de 0,11%, após avançar 0,19% em abril.

A despeito da elevação, a variação mensal do índice no último mês foi superada pelo comportamento do IPCA/IBGE (+0,83%) e do IGP-M/FGV (+4,10%), colaborando para a queda real do preço médio do aluguel residencial.

Individualmente, a variação do Índice FipeZap de Locação Residencial em maio refletiu o contraste entre as altas registradas na seguintes capitais: Curitiba (+1,06%), Brasília (+1,01%), Goiânia (+0,82%), Fortaleza (+0,69%), Belo Horizonte (+0,62%) e Rio de Janeiro (+0,10%); e os recuos em: São Paulo (-0,30%) Florianópolis (-0,30%), Porto Alegre (-0,14%) e Salvador (-0,10%).

Índice FipeZap

■ Balanço parcial de 2021: nesse recorte temporal o Índice FipeZap de Locação Residencial acumula uma alta de 0,77%, resultado que mantém o comportamento do preço do aluguel de imóveis residenciais abaixo da inflação medida tanto pelo IPCA/IBGE (+3,22%) quanto pelo IGP-M/FGV (+14,39%). O avanço do índice no ano é impulsionado, neste horizonte, pela variação do aluguel em capitais como Curitiba (+6,32%), Florianópolis (+3,46%), Recife (+3,20%), Salvador (+2,77%), entre outras.

■ Análise do acumulado em 12 meses: o Índice FipeZap de Locação Residencial registra estabilidade no horizonte dos últimos 12 meses (-0,02%). resultado que mantém a variação do preço médio do aluguel de imóveis do segmento, abaixo da variação dos preços apurada pelo IPCA/IBGE (+8,06%) e pelo IGP-M/FGV (+37,04%) no mesmo horizonte temporal. Individualmente, à exceção de São Paulo e de Porto Alegre, onde foram registrados recuos de 4,55% e 3,09%, respectivamente, as demais capitais monitoradas apresentam variações positivas em 12 meses, ordenadas da maior à menor da seguinte forma: Recife (+5,20%), Goiânia (+5,04%), Salvador (+3,46%), Belo Horizonte (+2,80%), Brasília (+2,73%), Curitiba (+1,79%), Fortaleza (+1,57%), Rio de Janeiro (+1,04%) e Florianópolis (+0,19%).

■ Preço médio de locação residencial: com base em dados de todas as 25 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap de Locação Residencial, o preço médio do aluguel do segmento encerrou o mês de maio em R$ 30,71/m². Entre as 11 capitais monitoradas, São Paulo se manteve como a capital com o preço mais elevado (R$ 39,55/m²), seguida pelos valores médios registrados em Brasília (R$ 33,16/m²), Recife (R$ 32,68/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,46/m²). Já entre as capitais monitoradas com menor valor de locação residencial, vale mencionar: Fortaleza (R$ 17,33/m²), Goiânia (R$ 18,44/m²), Curitiba (R$ 22,08/m²) e Belo Horizonte (R$ 24,21/m²).

■ Rentabilidade do aluguel: a razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda dos imóveis é uma medida de rentabilidade (rental yield) para o investidor que opta em adquirir o imóvel com a finalidade de obter renda com aluguel. Nesse sentido, o indicador pode ser utilizado para avaliar a atratividade do mercado imobiliário em relação a outras opções disponíveis aos investidores a cada momento do tempo. Ao longo dos últimos meses de 2021 , o retorno médio do aluguel residencial (anualizado) permaneceu praticamente estável, encerrando maio em 4,66% ao ano – taxa que supera a rentabilidade média projetada para aplicações financeiras de referência no mesmo período.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais