Gestão financeira: 5 dicas valiosas para começar a sua

Para quem não tem o hábito, pode parecer complicado organizar as finanças pessoais. O relacionamento da maioria das pessoas com o dinheiro pode ser muito semelhante àquele com o dentista. Sabemos que precisamos ir ao dentista pelo menos uma vez por ano, fazer um check-up, mas empurramos com a barriga até onde dá.

Da mesma forma, sentimos a necessidade de fazer a nossa gestão financeira quando nos deparamos com uma necessidade imediata, como a situação da pandemia da Covid-19. Manter uma boa gestão financeira precisa ser uma prática diária e constante, não se limitando ao momento em que se está com a corda no pescoço. Então, a pergunta que sempre fica é, por onde começar?

Gestão Financeira

De acordo com Luiz Henrique Garcia, CEO da Quitejá, plataforma de negociação de dívidas, o brasileiro precisa ter mais controle sobre suas finanças. “Eu entendo que o brasileiro não é educado financeiramente, comete erros básicos na questão do seu consumo. O brasileiro considera muitas vezes cheque especial e cartão de crédito como uma extensão da sua renda. Isso é uma situação extremamente perigosa. Elas são ferramentas importantes no momento de aperto, devem ser utilizadas sempre com parcimônia, sempre com o pé no chão, porque é uma ferramenta importante para o comércio, principalmente o cartão de crédito. Mas isso não significa que seja um aumento da receita do cliente”, avalia.

  • Só clique aqui se já for investidor

Para ajudar na gestão financeira, o executivo listou abaixo algumas dicas importantes. Confira com atenção:

  • Defina uma data de pagamento: a vida pode ficar tão corrida que esquecemos, até com certa facilidade, de verificar como anda o saldo no banco. Então, escolha um dia na semana, quinzena ou mesmo no mês para sentar e avaliar seus gastos. Esta é uma etapa importante porque permite que você acompanhe seu dinheiro e ajuste os hábitos de acordo com seus objetivos. Defina um dia para pagar contas. Essa data no calendário o deixará mais alerta quanto às despesas mensais, garantindo, na maioria das vezes, o pagamento das contas em dia.
  • Anote seus objetivos: defina metas que você adoraria alcançar. Pode ser um lugar para viajar, ou chegar no fim do mês com dinheiro sobrando, não importa. Anote-as e deixe sempre à vista. Essas metas mantêm a motivação e o foco em ter suas contas sempre em dia.
  • Faça listas: uma para o supermercado, outra para pagar contas, mais uma para compromissos e você verá como elas vão te ajudar a organizar o dinheiro. Assim como os objetivos, anote tudo que você precisa comprar ou mesmo tarefas que precisa realizar. Visualizar essas listas ajuda a manter a concentração naquilo que tem que ser feito. E também, é tão satisfatório riscar as tarefas do caderninho e dar como concluídas, que você não vai querer parar de finalizar todas elas Aqui, você encontra um modelo de planilha financeira que poderá te ajudar a organizar as finanças.
  • Evite pagar com cartões de crédito: pagar com cartão de débito significa que você paga, adquire um produto e o quita instantaneamente. Já pagar com cartão de crédito significa que você paga pelo mesmo produto, mas só que ao longo de alguns meses – de forma parcelada. O resultado é que você perderá algum dinheiro pagando juros e terá que controlar mais extratos mensais, o que não ajuda na organização.
  • Compre de maneira inteligente: colocar as finanças pessoais em ordem não significa apenas monitorar os gastos, mas também encontrar maneiras de aproveitar ao máximo o dinheiro que você tem. Você começa a comprar de forma mais inteligente, quando compara preços e usa cupons.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais