Desempenho dos fundos previdenciários no 1º tri foi menor, diz Onze

Este é um dos fatores que justifica o fraco desempenho

O desempenho dos fundos previdenciários no primeiro trimestre deste ano foi marcado por dualidade. Isso porque o período registrou uma dualidade entre o cenário do Brasil e de outros países. A afirmação é da Onze, primeira fintech que implementa solução de saúde financeira com acumulação de patrimônio.

Enquanto por aqui a vacinação caminhava a passos lentos, nos Estados Unidos, Israel e Reino Unido, por exemplo, a imunização em massa levantava o ânimo da população e melhorava o cenário econômico.

Este é um dos fatores que justifica o fraco desempenho dos maiores fundos previdenciários no período, de acordo com o levantamento com os 10 maiores fundos previdenciários de renda fixa e com os 10 maiores de multimercado.

Desempenho dos fundos previdenciários no 1º tri foi marcado por dualidade, diz Onze

Fundos

Além dos fundos terem retorno inferior ao CDI do período (0,49%), 17 dos 20 fundos analisados neste estudo apresentaram rentabilidade negativa, em especial os de multimercado, em que 9 entre os 10 observados pela fintech obtiveram performance inferior ao IHFA.

Embora a conjuntura econômica e política do Brasil não tenha sido favorável para um bom desempenho dos fundos previdenciários, a Onze pondera que o resultado negativo não foi regra para o setor, pois os não restritos à renda fixa e ativos domésticos tiveram um bom resultado.

Desempenho dos fundos previdenciários no 1º tri foi marcado por dualidade, diz Onze

Outros segmentos

De acordo com o Estadão, os rivais Bradesco e Itaú Unibanco estão lançando fundos para brasileiros investirem em empresas chinesas, animados pela crescente demanda por aplicações no país asiático, antes tido como uma opção “exótica”.

Primeira economia a se recuperar da pandemia, a China tende a seguir com crescimento robusto, acima de 8% este ano, no caminho para se consolidar como a maior potência global pela frente.

Conforme o jornal, o potencial da China e o respectivo interesse dos brasileiros por exposição neste mercado aguçaram o faro das gestoras brasileiras, que têm se debruçado em um portfólio sob medida para investidores locais, desde os clientes de varejo até aqueles mais abastados.

Centro do surgimento da covid-19, a China viu sua economia saltar 18,3% no primeiro trimestre (na comparação anual), acima do esperado por analistas, segundo dados oficiais. Nesse sentido, o Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou este mês a projeção de crescimento da China em 2021 para 8,6%, patamar no mundo inferior apenas ao da Índia, que deve disparar 12%.

Em 2022, a expansão deve ficar em 5,6%, menor em relação a este ano, mas novamente um dos níveis globais mais altos. A China, sozinha, vai representar um terço da expansão mundial nos próximos 5 anos.

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais