BB (BBAS3) diz que abertura de capital da Elo continua em estudo ainda não conclusivo

A bandeira de cartões tem como acionistas Bradesco BB e Caixa

O Banco do Brasil (BBAS3) reiterou no final da quinta-feira que avalia constantemente suas participações no segmento de meios de pagamento e que a abertura de capital da Elo continua em estudo ainda não conclusivo.

Na véspera, a Reuters noticiou que a bandeira de cartões, que tem como acionistas Bradesco (BBDC4), Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, escolheu seis bancos para coordenar uma oferta inicial de ações, segundo quatro fontes familiarizadas com o assunto.

A Elo escolheu Morgan Stanley (NYSE:MS), Goldman Sachs e JPMorgan como os principais coordenadores do IPO, além das unidades de banco de investimentos de seus próprios sócios.

“O BB avalia constantemente suas participações no segmento de meios de pagamento, visando identificar oportunidades e alternativas que contribuam com sua estratégia corporativa e que agreguem valor aos seus acionistas”, afirmou o banco.

BB (BBAS3) diz que abertura de capital da Elo continua em estudo ainda não conclusivo
Lucro do Banco do Brasil (BBAS3) cai 25,3% no 2TRI

BB x Nubank

Com um rápido crescimento em seus primeiros oito anos de existência, o Nubank se tornou um dos bancos com maior número de clientes no Brasil. De acordo com relatório da XP Investimentos, a previsão é que a empresa supere, até 2023, o Banco do Brasil e se torne líder no mercado.

Atualmente, o banco digital já atingiu uma marca de 33 milhões de clientes e tem expandido sua base em cerca de 1 milhão de pessoas mensalmente. Segundo o relatório, somente no ano passado, a empresa ganhou 13 milhões de clientes, superaram o Santander Brasil e entraram no grupo dos cinco maiores bancos brasileiros.

“Como acontece com a maioria dos novos entrantes, o Nubank começou com um produto principal (cartão de crédito), no qual o banco já é competitivo e está mudando o mercado […] Mas a fintech já está avançando em outros mercados, como crédito, investimentos e seguros, ampliando a ameaça ao setor”, apontam os especialistas da XP.

O relatório ainda afirma traz a possibilidade de expansão da carteira do Nubank e parcerias para oferecer outros empréstimos aos seus clientes. Ano passado, por exemplo, a empresa comprou a Easynvest e fechou parceria com a CHUB, o que deu início à operação de seguros.

Veja BBAS3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais