Análise de aquisição da Linx pela Stone vai levar mais tempo, diz órgão regulador

O plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) homologou dia 26 o despacho que prorroga por mais 90 dias o prazo para análise da aquisição da Linx pela Stone.

De acordo com o Valor Econômico, a operação foi notificada em agosto de 2020. O Cade tem até 240 dias para terminar a análise de atos de concentração. O prazo, contudo, pode ser prolongado por mais 90 dias.

O julgamento foi interrompido na sessão anterior, realizada no último dia 12. Desse modo, o ato de concentração constará na pauta da próxima reunião do plenário, marcada para 16 de junho. Com a prorrogação, o Cade terá até julho para julgar o processo.

Linx

Também na última semana a Linx informou que o Goldman Sachs comprou ações da empresa, aumentando sua participação acionária para 5,35% de todo o capital social da empresa.

A companhia destacou que os fundos de investimento do Goldman Sachs agora possuem 10.142.540 ações ordinárias LINX3.

Considerando a cotação das ações da LINX3 do fechamento no dia 26 de maio, de R$ 37,49, o Goldman Sachs possui hoje o equivalente a R$ 380,2 milhões.

  • Só clique aqui se já for investidor

1TRI21

A Linx registrou prejuízo líquido de R$ 7 milhões no primeiro trimestre de 2021, apresentando uma redução no prejuízo de 24,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Linx atingiu R$ 46,3 milhões no período, alta 24,0%.

A Margem Ebitda totalizou 20,1% no período, elevação de 2,2 pontos percentuais.

A Margem Líquida recuou 2,9% no período.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais