Veja como a nova regra do Banco Central pode aumentar o mercado de crédito no Brasil

A nova regra tem como objetivo elevar a liquidez dos lojistas, uma vez que permite o adiantamento de recebíveis por qualquer banco

No último dia 7 de julho, o Banco Central (BC) pôs em vigor uma nova regra, o registro de recebíveis. Essa norma tem o objetivo de auxiliar a gestão dos estabelecimentos.

Portanto, a regra determina que toda transação financeira feita através de um cartão de crédito ou débito será capturada e registrada por entidades específicas, chamadas de Registradoras.

Com a nova medida, o BC informou que busca aumentar a competitividade no setor de maquininhas, principalmente em relação às taxas cobradas em operações de antecipação de recebíveis, assim como no crédito com garantia de cartão de crédito.

O que muda?

Na prática, a nova regra do Banco Central tem três grandes pontos. Em primeiro lugar, facilitar a vida dos comerciantes, além de ter um custo menor para adiantar o recebimento de vendas para compras  pagas com cartões.

Em segundo lugar, possibilita um maior acesso a oportunidades de crédito, assim como grande garantia em relação a recebíveis de cartões. Por último, mas não menos importante, a nova demanda do BC traz o acesso a produtos e serviços financeiros, além de pagamento inovadores.

Em síntese, a mudança terá várias alterações, com o objetivo de melhorar a vida dos lojistas. Dessa forma, uma das principais alterações é a criação de um novo órgão jurídico, a Registradora. Este sistema será responsável por registrar a Agenda de Recebíveis Futura para todos os estabelecimentos que operam com cartão de crédito.

Veja como a nova regra do Banco Central pode aumentar o mercado de crédito no Brasil
Ilustração maquininhas de cartão

Mercado de crédito

Segundo dados do Banco Central, o potencial do novo mercado de crédito, garantido por recebíveis de cartão, chega a R$1,8 trilhão por ano. Somente em 2019, os arranjos movimentaram R$1 trilhão. Já os cartões de débito, tiveram fluxo de R$800 bilhões.

Para quem ainda está se acostumando com a mudança, é importante saber que para acessar às informações de recebíveis nas Registradoras, as instituições financeiras e fintechs precisam de uma autorização prévia dos lojistas. 

Com isso, esses lojistas passam a ser os donos das suas informações, assim como da carteira de recebíveis. Dessa forma, eles são livres para negociar com a instituição que bem entenderem, o que inclui negociações diretas com fornecedores.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais