Vale (VALE3) anuncia pagamento de juros de debêntures; acordo por Brumadinho será de R$26 bi

A Vale (VALE3) informou nesta quinta-feira (14), através de comunicado ao mercado, que realizará pagamento de juros e principal das debêntures da 8ª emissão de debêntures em 15 de janeiro de 2021, através do Itaú Unibanco, banco liquidante das debêntures.

De acordo com o documento, o valor total a ser pago em 15 de janeiro de 2021 é de R$ 501,7 milhões.

Vale (VALE3): caso Brumadinho terá nova audiência em dezembro após proposta ser rejeitada

Brumadinho

As discussões entre o governo de Minas Gerais, as instituições de Justiça e a Vale sobre o acordo para a reparação dos danos socioeconômicos provocados pelo rompimento da barragem em Brumadinho, na região metropolitana, estão em fase final: a expectativa do Estado é que se chegue a uma decisão definitiva até o dia 25 de janeiro, quando a tragédia, que provocou 270 mortes, completa dois anos.

De acordo com o jornal mineiro O Tempo, se isso não acontecer, as negociações devem ser interrompidas, e a decisão vai para as mãos da Justiça, o que pode levar anos. O texto do acordo foi finalizado nesta quinta-feira (14) e, na próxima semana, começa a discussão sobre o valor. Inicialmente, o Estado e as instituições jurídicas pediram R$ 54,7 bilhões, sendo R$ 26,7 bilhões referentes aos danos materiais, e R$ 28 bilhões, aos danos morais coletivos. A Vale, no entanto, ofereceu menos da metade do montante: R$ 21 bilhões.

De acordo com o secretário-geral do governo de Minas, Mateus Simões, o Estado não vai aceitar discutir valores inferiores aos relativos aos danos materiais. Há rumores de que o recurso acordado possa chegar a R$ 37 bilhões, uma espécie de meio-termo entre o pedido e o que a mineradora se dispõe a pagar, mas isso não foi confirmado pelo secretário nem por uma fonte envolvida na negociação ouvida pela reportagem.

“Como estávamos com problemas muito sérios no começo da negociação para definir o texto do acordo, decidimos que não valia a pena discutir o valor enquanto houvesse a definição do texto. O que temos hoje na mesa é o valor que pedimos na entrada e o valor oferecido (pela Vale) na entrada, depois nunca mais falamos disso. Para nós, é muito claro que os R$ 26,7 bilhões são definitivamente devidos, é o que não discutimos. A gente discute os R$ 28 bilhões para entender quanto poderia ceder”, afirma Simões.

3º tri

O resultado da Vale (VALE3) no terceiro trimestre de 2020, divulgado no dia 28 de outubro, apresentou um lucro líquido de R$ 15,6 bilhões, alta de 141,7% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Vale atingiu R$ 30,9 bilhões no terceiro trimestre de 2020, apresentando crescimento de 66,2% na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

A margem Ebitda da Vale totalizou 53,3% no período, apresentando crescimento de 7,6 pontos percentuais na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

A Margem líquida da Vale atingiu 26,0% no terceiro trimestre de 2020, apresentando crescimento de 10,1 pontos percentuais na comparação com o terceiro trimestre de 2019.

As ações da Vale (VALE3) acumulam alta de 2,29% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 82,62% nos últimos 12 meses.

Vale (VALE3) anuncia pagamento de juros de debêntures
Vale (VALE3) anuncia pagamento de juros de debêntures

Veja VALE3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais