Usiminas (USIM5) pagará R$118,6 mi a Cade em processo com Cosipa; 3º tri apresenta alta

A Usiminas (USIM5) comunicou nesta quinta-feira (17) acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) envolvendo processo sobre controvérsias relacionadas à Cosipa, pelo qual pagará R$ 118,6 milhões.

A siderúrgica afirmou que o montante já se encontra devidamente provisionado e que será pago de forma parcelada no prazo máximo de 3 anos.

A Companhia Siderúrgica Paulista (Cosipa) foi incorporada pela Usiminas em 2009.

Usiminas (USIM5): empresa reporta prejuízo de R$ 395 mi no 2Tri
Usiminas (USIM5): empresa reporta prejuízo de R$ 395 mi no 2Tri

3º trimestre

Os números do terceiro trimestre da companhia mostraram a retomada da curva ascendente. O lucro líquido registrado no período atingiu R$ 198 milhões. “Se somarmos as unidades de Cubatão e Ipatinga, a produção das laminadoras de tiras a quente foi a maior desde 2014. Produzimos, em outubro, 380 mil toneladas”, diz o vice-presidente industrial da Usiminas, Américo Ferreira Neto.

A Usiminas trabalha sob demanda. Quando os compradores pararam, a queda foi de 60% no movimento. Uma das razões para a alta está na indústria automotiva, que tem os principais clientes da Usiminas. Só que a produção de veículos foi reduzida pela metade no primeiro semestre. Sem carros, sem aço. Mas foi por pouco tempo. O setor automotivo cresceu novamente, a produção aumentou, em outubro, 7,4% em relação a setembro e logo a Usiminas começou a se recuperar.

Outro fator para a melhora é a produção de aço, que também vem subindo. Em setembro foram 2,6 milhões de toneladas, alta de 7,5% em relação ao mesmo mês em 2019, ou seja, muito antes da pandemia. Na Usiminas, a produção de laminados na unidade de Cubatão foi de 370,5 mil toneladas em outubro, o maior volume desde março de 2020.

O volume total de vendas no mesmo período ficou em cerca de 354 mil toneladas para o mercado interno e cerca de 12 mil toneladas para o externo. Segundo o presidente Sergio Leite, os números revelam o esforço da companhia em abastecer seus clientes internos, que representaram 97% do total de vendas no período. Depois de cortar investimentos e desligar um alto forno de Ipatinga, além de readequar as operações, a Usiminas subiu os investimentos de R$ 600 milhões para R$ 800 milhões.

Veja USIM5 na Bolsa:

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais