O mês de setembro entrou para a história. Pela primeira vez em 18 anos, o Tesouro Selic teve rentabilidade negativa.

O Tesouro Selic é um índice do Tesouro Direto, que pertence ao governo federal. 

Quando a aplicação é feita no título, é como se o dinheiro fosse emprestado à União, que retribui com juros.

Sempre, dentro das principais recomendações dos especialistas, o Tesouro Selic é uma das aplicações de renda fixa mais seguras, por conta do baixo risco de oscilação de rendimento, ter liquidez diária e não perder o valor. 

Rentabilidade Negativa 

Desde 2002, o título mais conservador não demonstrava uma rentabilidade negativa. O índice que vence em 2025 já apresentou um prejuízo de 0,15% em setembro para quem deseja resgatar antecipadamente. 

Isso acontece por conta de um fator chamado marcação de mercado, que consiste na atualização, geralmente diária, do valor de um ativo pelo seu preço de mercado. 

Como no Tesouro Direto e em outros investimentos, o valor do título pode oscilar ao longo do tempo, por conta da variação das expectativas do mercado, da oscilação da taxa Selic e dos agentes financeiros. Em tese, o Tesouro Selic é um dos investimentos mais seguros do país, pois a garantia é oferecida pelo Governo Federal. 

É a hora de recuar? 

“Se olhar a rentabilidade de mais de um ano, o mês foi apenas um tropeço perto de uma rentabilidade maior”, diz Marília Fontes, analista de renda fixa da Nord Research.

É importante que o investidor saiba que a queda na rentabilidade só acontece se a aplicação for retirada antecipadamente, portanto não há motivos para pânico. Tudo indica que essa queda foi pontual.

O risco de crédito do Tesouro Selic continua sendo o mais seguro, principalmente para o pequeno investidor ou seja, pessoa física. 

Acesse 1Bilhão

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: