A Telefônica Brasil (VIVT4) anunciou o pagamento de R$ 260 milhões em juros sobre capital próprio (JCP), além de R$ 1,2 bilhão em dividendos.

O total chega a R$ 1,46 bilhão. O valor referente ao JCP corresponde a R$ 0,1540 por ação ON. Já o valor referente ao debênture corresponde a R$ 0,7108 por ação.

“Os valores serão pagos com base na posição acionária do dia 28 de dezembro”, informou, acrescentando que as ações passam a ser negociadas a ex-direitos a partir do dia 29. Os valores serão creditados aos acionistas até o final de 2021.

A Telefônica Brasil é uma empresa do Grupo Telefónica, um dos principais conglomerados de comunicação do mundo. É conhecida pelo uso comercial da marca Vivo e opera desde 1998.

Vivo (VIVT4) entra no mercado financeiro com oferecimento de crédito pessoal

JCP

Juros sobre capital próprio é um provento considerado despesa financeira, contribuindo para reduzir a base tributária da companhia. Os valores não são isentos de IR para os acionistas – são tributados na fonte a uma alíquota de 15%.

A companhia só faz o pagamento de juros sobre capital próprio quanto lhe é interessante. O valor do provento está limitado ao valor da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) aplicada sobre o capital social da empresa. A TJLP é determinada pelo governo federal.

3º tri

A companhia reportou lucro líquido de R$ 1,212 bilhão no terceiro trimestre de 2020, o que representa uma alta de 25,5% em relação ao mesmo período de 2019, de acordo com balanço publicado nesta terça-feira (27). No acumulado do ano, o lucro chegou a R$ 3,478 bilhões, baixa de 6,7% ante o mesmo período do ano passado.

Em sua apresentação de resultados, a operadora de telecomunicações explicou que o avanço do lucro é decorrência da queda nas suas despesas com juros e com impostos. Também houve corte de custos nas operações por meio das iniciativas de digitalização do atendimento. Esses fatores compensaram a menor atividade comercial em meio à crise econômica provocava pela pandemia.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) no trimestre foi de R$ 4,322 bilhões, recuo de 4,8%. A margem Ebitda no trimestre caiu 1,1 ponto porcentual, para 40%. E no acumulado do ano, o Ebitda totalizou R$ 12,932 bilhões, retração de 1,8%, com margem de 40,5%, alta de 0,5 ponto porcentual.

Veja VIVT4 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: