A Compass Gás e Energia, subsidiária da Cosan (CSAN3), apresentou ontem (26) uma proposta pela participação de 51% da Petrobras na holding de distribuidoras de gás Gaspetro.

De acordo com fato relevante publicado pela Cosan, a proposta da Compass conta com garantia da companhia, mas os demais termos e condições da oferta são confidenciais, em razão do processo competitivo conduzido pela Petrobras para alienação do ativo.

Cosan (CSAN3) tem prejuízo de R$ 174,4 mi no segundo trimestre

A Petrobras

A Petrobras deu início ao processo de venda de sua fatia na Gaspetro no final de fevereiro, tendo iniciado a fase vinculante em julho –após um adiamento em meados de março, quando a petroleira chegou a reabrir a fase de habilitação de interessados.

“A concretização da potencial transação está sujeita a diversos fatores, incluindo a escolha da proposta apresentada pela Compass como vencedora do processo competitivo, a conclusão bem sucedida das negociações dela decorrentes e a celebração do respectivo contrato de compra e venda”, disse a Cosan no comunicado, destacando também a necessidade de aprovações regulatórias e concorrenciais.

A holding

A holding Gaspetro, que possui participação em 19 distribuidoras de gás, foi responsável pela distribuição de 29 milhões de metros cúbicos diários do produto em diversos Estados em 2019, segundo dados da Petrobras.

Além da Petrobras, a Gaspetro possui como acionista a japonesa Mitsui, com participação de 49%.

IPO

A Cosan anunciou um mês atrás o cancelamento do pedido de registro para oferta inicial de ações de sua controlada Compass Gás e Energia (IPO, na sigla em inglês), citando “a deterioração das condições de mercado”.

O grupo de energia e infraestrutura tinha solicitado aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para o IPO da Compass no fim de julho, numa operação que deveria ser precificada e que poderia movimentar quase R$ 4,4 bilhões.

Veja CSAN3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: