SLC Agrícola (SLCE3) reporta lucro líquido de R$194,2 mi no 4º tri, alta de 119%

A SLC Agrícola (SLCE3) reportou lucro líquido de R$ 194,2 milhões no quarto trimestre de 2020, alta de 119% ante igual período do ano anterior, conforme relatório encaminhado ao mercado.

De acordo com o documento, o Ebitda (lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 397,9 milhões no último trimestre do ano passado, avanço de 43,4% na comparação anual.

Para a empresa, o relatório mostrou um “avanço notável no resultado bruto das culturas”. Isso porque o lucro líquido do trimestre foi integralmente desencadeado pela operação agrícola, visto que não houve entrada de recursos por venda de terras.

Já a receita líquida dos três últimos meses de 2020 somou R$ 1,125 bilhão, alta de 37,4% no ano a ano, enquanto o volume de grãos faturado foi de 495,9 mil toneladas, avanço de 15,2%.

“A receita… foi decorrente, em grande parte, de melhores preços de faturamento em todas as culturas, ao que se somou o maior volume faturado nas culturas de algodão e milho”, disse a empresa.

SLC Agrícola (SLCE3) assina memorando com condições para assumir operação da Terra Santa

SLC Agrícola

Considerando todo o ano de 2020, a SLC Agrícola reportou lucro líquido R$ 510,9 milhões, avanço de 62,2% ante 2019, enquanto o Ebitda ajustado da companhia no período somou R$ 960,3 milhões, ganho de 20,7%.

A receita líquida atingiu R$ 3,09 bilhões, aumento de 22,1%, ultrapassando pela primeira vez a marca de R$ 3 bilhões.

“O avanço (do lucro) foi proveniente principalmente do maior resultado bruto das culturas de soja e milho, parcialmente compensados por uma redução no resultado do algodão no comparativo com 2019”, afirmou a companhia.

A área de plantio da SLC para a safra 2020/21 foi estimada em 468,2 mil hectares, aumento de 4,4% no comparativo anual, mas um recuo em relação à previsão inicial divulgada em novembro de 2020, quando a companhia projetou alta de 5,2% para a semeadura.

“Houve leve redução… em função de alguns ajustes pontuais no planejamento ainda decorrentes do atraso no início das chuvas na região Centro-Oeste”, afirmou.

Balanço

A empresa informou que, com a redução na janela de plantio do algodão e milho de segunda safra, parte da área inicialmente planejada para o algodão foi transferida para o milho, que possui janela de plantio mais extensa, e para o algodão safra.

“Apesar do atraso nas chuvas, a nossa expectativa para a soja é de entrega da produtividade orçada. O algodão primeira safra, já foi plantado e está em estado vegetativo, com alto potencial produtivo. O algodão segunda safra, finalizou o plantio no final de fevereiro e o milho segunda safra deve finalizar o plantio até o final da primeira quinzena de março.”

A SLC ainda disse que, até o presente momento, a perspectiva é que o algodão e milho “safrinha” entreguem produtividades dentro do esperado.

A companhia destacou também que está em processo de combinação de negócios com a Terra Santa Agro, o que deve elevar a área da SLC uma vez que o acordo seja concluído.

“Considerando a atual intenção de área de plantio para a safra 2020/21 divulgada pela Terra Santa, há potencial para incremento de aproximadamente 130 mil hectares à área de plantio da companhia (SLC)”, disse.

Veja SLCE3 na Bolsa:

  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais