Principal provedora de tecnologia para o mercado financeiro, a Sinqia segue seu plano de acelerar seu processo de inovação de forma aberta, firmando parcerias para trazer novas soluções aos seus clientes  e criando novos modelos de negócios.

A companhia se uniu à  Monkey, maior plataforma de antecipação de recebíveis do País, para oferecer a primeira oferta integrada de serviços para bancos e instituições financeiras.

A ideia é que a instituição financeira que utiliza os sistemas da Sinqia se plugue à plataforma da Monkey, um marketplace que as conecta para antecipação de recebíveis, possibilitando a escolha das melhores condições para recebimento.

A integração é feita via APIs (Application Programming Interface) e recebe todas as informações do sistema, o que facilita a integração.

A plataforma funciona como um leilão, em tempo real, em um processo competitivo entre compradores em que novos títulos e recebíveis são adicionados e negociados diariamente. Todas as operações acontecem no ambiente, seguro, customizável e escalável.

Sinqia (SQIA3) reporta lucro líquido 25,8% menor no 3º trimestre

A parceria

Segundo o Bernardo Vale, sócio responsável por clientes e instituições financeiras da Monkey Exchange, a parceria potencializará as ofertas, com ganhos para as empresas, mas especialmente para os clientes.

“As soluções de software em separado já são muito interessantes. Unindo esse projeto conseguimos agregar ainda mais valor, oferecendo aos bancos uma solução one stop shop que resolve todas suas dores, tanto do ponto de vista do core bancário como de toda parte de antecipação de recebíveis”, defende.

Diretor de Inovação da Sinqia, Leo Monte destaca que as ações de inovação aberta são uma das prioridades da companhia do momento. “Nossa intenção é cada vez mais construir esse tipo de conexão para acelerar o desenvolvimento de tecnologias dentro da empresa que, por outro lado oferece sua expertise e estrutura para impulsionar os negócios. Com a Monkey ganhamos mais uma frente de oferta com as melhores condições do mercado”, comentou.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: