A Renova Energia (RNEW11), empresa de geração renovável que tem como principal acionista a estatal mineira Cemig, informou que os planos de recuperação judicial da companhia e outras empresas do grupo foi homologada pela Justiça.

Em comunicado na noite de sexta-feira (18), a Renova disse que a aprovação foi concedida pela 2ª Vara de Falências e Recuperações judiciais da Comarca do Estado de São Paulo.

A Renova somava dívidas de mais de R$ 3 bilhões antes de pedir proteção contra credores em outubro passado.

A empresa propõe quitar créditos com garantia real em 11 anos, com 24 meses de carência e pagamento do principal em 18 parcelas semestrais. Credores quirografários devem ser pagos em 14 anos, também com carência de principal por 24 meses e parcelas semestrais, segundo o plano.

Renova Energia (RNEW3) tem plano de recuperação judicial aprovado na Justiça

3º tri

A Renova Energia (RNEW11) fechou o terceiro trimestre deste ano com uma redução de 28% no prejuízo da companhia na comparação com um ano antes, indo ao saldo negativo de R$ 118,3 milhões ante ao prejuízo de 166 milhões, respectivamente.

A receita operacional líquida (ROI, na sigla em inglês) disparou 140% entre os períodos já mencionados, atingindo R$ 25 milhões e R$ 10,4 milhões, respectivamente. Porém, no acumulado do ano, o indicador recuou 44%, totalizando R$ 48,6 milhões, ante R$ 87 milhões nos primeiros nove meses de 2019.

O Ebitda, que mede a geração de caixa, ajustado da companhia caiu 18,4% de um ano para o outro, fechando o último trimestre com saldo negativo de R$ 35,4 milhões.

Veja RNEW11 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: