A empresa de geração limpa Renova Energia (RENW3) informou que seu conselho de administração aprovou a aceitação de uma proposta vinculante feita pela Prisma Capital para aquisição de direitos e ativos relacionados a seu complexo eólico Alto Sertão III – Fase B.

Com isso, a Prisma Capital terá direito de preferência no negócio, que estará sujeito a condições precedentes que incluem aprovação em assembleia de credores e a realização de processo competitivo pelo empreendimento no âmbito da recuperação judicial da companhia, explicou a Renova em fato relevante nesta quinta-feira (8).

A empresa

A empresa, controlada pela estatal mineira Cemig, disse que a transação faz parte de sua estratégia de reestruturação e diminuição dos passivos.

Os recursos obtidos com a venda serão destinados “especialmente para o cumprimento de suas obrigações no Plano de Recuperação Judicial e o reinício das obras do Complexo Eólico Alto Sertão III Fase A”, acrescentou a Renova.

Financiamento

Em setembro, a companhia havia informado que o conselho aprovou uma oferta de financiamento de até R$ 350 milhões apresentada pela Quadra Gestão de Recursos.

Na ocasião, a Renova disse que o dinheiro iria para retomada da construção de Alto Sertão III, cujas obras foram paralisadas há anos com quase 90% de avanço físico devido à falta de recursos da empresa.

A Renova Energia entrou com pedido de recuperação judicial em meados de outubro do ano passado, com dívidas de cerca de R$ 3 bilhões.

Resultados

A Renova Energia reportou queda de 87% no seu prejuízo líquido no segundo trimestre de 2020, indo a R$ 51 milhões, ante prejuízo de R$ 426 milhões no mesmo período de 2019.

A receita operacional foi de R$ 11 milhões, redução de 28%. Segundo a companhia, a suspensão dos contratos Light I e Cemig I pensaram nos números.

O Ebitda, que mede o resultado operacional, fechou com lucro de R$ 37 milhões, contra prejuízo de R$ 334 milhões.

Veja RENW3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: