Real tem melhor desempenho mundial com mais ajuste de posições e foco em reformas

O dólar emendou a terceira queda consecutiva nesta quinta-feira (3) com operadores prosseguindo com o movimento de desmonte de posições compradas na divisa norte-americana ante o real diante da melhora do ambiente doméstico para reformas.

Segundo a Reuters, o dólar à vista caiu 1,27%, a R$ 5.2906 na venda, menor patamar desde 4 de agosto (R$ 5,2838).

A moeda oscilou entre alta de 0,32%, a R$ 5,3759 (marcada logo no começo da sessão), e queda de 1,61%, a R$ 5,2725, já perto do fechamento do pregão no mercado à vista.

Em três baixas consecutivas, o dólar acumula desvalorização de 3,47%. Desde a máxima em mais de três meses (de R$ 5.6124) alcançada em 26 de agosto, a cotação perde 5,73%.

Real tem melhor desempenho mundial com mais ajuste de posições e foco em reformas

Desempenho global

O real ainda cai 24,15% em 2020, de longe o pior desempenho global. No ano até a quarta-feira, o índice MSCI para moedas emergentes perdia 2,05%, queda muito mais branda que a de 25,11% do real no mesmo período.

A moeda brasileira mais uma vez liderou as altas entre as principais divisas nesta sessão, depois de recorrentemente figurar entre as posições da tabela.

O bom desempenho do câmbio foi associado ainda a zeragem de posições compradas em dólar para proteger a exposição na bolsa brasileira. Sinal disso, a moeda dos EUA e o Ibovespa caíram juntos.

O índice de referência do mercado de ações doméstico fechou em baixa de 1,28%, segundo dados preliminares.

Governo

O governo do presidente Jair Bolsonaro apresentou nesta quinta-feira sua Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma administrativa que restringe a prerrogativa de estabilidade no emprego para os servidores públicos e acaba com uma série de benefícios, como férias de mais de 30 dias e aposentadoria compulsória como punição.

Ainda nesta quinta, o mercado de câmbio recebeu bem dados positivos da produção industrial, que endossaram leituras de retomada econômica – o que deixa o país mais atrativo para fluxo estrangeiro.

Em julho, a produção industrial cresceu 8,0% na comparação com o mês anterior, com o resultado acima da expectativa em pesquisa da Reuters, de ganho de 5,7%. E o PMI Composto do Brasil – uma medida do ritmo e intenção de atividade no setor privado– mostrou crescimento pela primeira vez desde fevereiro.

Dólar ante Real

O dólar caiu ante o real a despeito do fortalecimento da divisa norte-americana no exterior, em dia de forte baixa nos mercados de ações em Wall Street, em correção liderada pelo setor de tecnologia, o mesmo que puxou o rali do mercado norte-americano desde o crash emissão pela pandemia de Covid-19. O índice norte-americano Nasdaq –com forte peso de papel de tecnologia– encerrou em queda de 4,97%, enquanto o S&P 500 –referência nos EUA– cedeu 3,46%, ambos de acordo com dados preliminares.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais