PicPay compra plataforma Guiabolso, apostando no Open Banking brasileiro

De acordo com o vice-presidente de serviços financeiros da empresa, a compra vai dar ao banco digital o protagonismo do Open Banking no Brasil

O PicPay anunciou que está apostando na tecnologia Open Banking. Por isso, o banco digital revelou que comprou 100% do Guiabolso, plataforma que unifica suas contas e cartões em um só lugar.

A aquisição foi paga através de dinheiro e ações. Além disso, essa foi a primeira grande transação no país motivada pelo Open Banking. A notícia da compra foi realizada há algumas semanas, após o PicPay ter suspendido sua estreia na Nasdaq.

Esta é considerada uma amostra de que a instituição financeira digital planeja ampliar meios para rentabilizar sua base de clientes. Contudo, vale lembrar que o PicPay conta com cerca de 55 milhões de usuários.

Guiabolso

Criado em 2012 , o Guiabolso é um precursor do Open Banking. A plataforma usa inteligência de dados, com o objetivo de oferecer orientação financeira.

Dessa forma, seus clientes chegam a cerca de 6 milhões de usuários. Por isso, passou a oferecer produtos como crédito, investimentos pessoais e seguros.

A partir da  compra, os 200 funcionários do Guiabolso vão passar a integrar a folha de 3 mil funcionários PicPay. Alvarez, presidente da plataforma, será o novo responsável pelo Open Banking.

O anúncio é um verdadeiro marco histórico da rápida movimentação do setor financeiro no Brasil. Isso porque, recentemente, várias novidades já entraram em vigor através do Banco Central. Um exemplo, é o próprio PIX. 

PicPay compra plataforma Guiabolso e aposta no Open Banking brasileiro
Logomarca do PicPay

O futuro é o Open Banking

De acordo com Eduardo Chedid, vice-presidente de serviços financeiros do PicPay, a compra do Guiabolso vai posicionar o banco digital em um lugar de protagonismo no Open Banking do Brasil.

De acordo com o Banco Central, o Open Banking tem como objetivo aumentar a eficiência e acirrar a competição do Sistema Financeiro Nacional. Assim, o novo sistema parte do pressuposto de que os dados bancários pertencem aos clientes e não as instituições financeiras.

Dessa forma, com a instalação no país, o cliente poderá visualizar em um único aplicativo o extrato de todas as suas contas bancárias e investimentos, ou até  fazer uma transferência e realizar pagamentos sem precisar acessar diretamente o site ou aplicativo do banco.

Em suma, o Open Banking está planejado em 4 fases. Duas delas já entraram em vigor. Quanto à última fase, está prevista para dezembro de 2021, data na qual a implementação do sistema estará completa.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais