A Petrobras (PETR4) recebeu R$ 232,6 milhões referentes a acordo de leniência assinado entre a trading Vitol e o Ministério Público Federal no início do mês, informou a petroleira na noite de terça-feira (29).

Com isso, o total de recursos devolvidos para a estatal em decorrência de acordos de colaboração, leniência e repatriações, no âmbito da operação Lava Jato, ultrapassa R$ 4,8 bilhões.

A Vitol opera na compra e venda de petróleo e derivados no mercado externo e foi um dos alvos da 57ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada em 5 de dezembro de 2018. O acordo foi homologado em 18 de dezembro pela Câmara de Combate à Corrupção do MPF.

“A Petrobras reafirma o seu compromisso de adotar as medidas cabíveis, em busca do adequado ressarcimento dos prejuízos decorrentes dos atos ilícitos praticados”, disse a petroleira em nota.

Petrobras (PETR4) diz que pode recuperar até R$ 16 bi após ganhar causa tributária
Petrobras (PETR4) diz que pode recuperar até R$ 16 bi após ganhar causa tributária

FUP e Sindicatos

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e de sindicatos filiados assinaram, na última segunda-feira, acordo com a Petrobras (PETR3;PETR4) para participação nos lucros e resultados (PLR) da empresa nos anos de 2021 e 2022.

O pacto, que contempla a holding e suas subsidiárias, tem piso que beneficia trabalhadores que ganham menos, retorno da antecipação no início do ano do exercício vigente, redução do peso do indicador financeiro e mudança do indicador de venda de óleo e derivados para o de reutilização de água, e alteração na redação da cláusula de penalidades, com melhor definição do conceito de conflito de interesses.

Para o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar, o acordo foi mais uma etapa concluída no processo das negociações coletivas que somente foram possíveis devido à força da greve realizada pelos petroleiros em fevereiro deste ano.

“Sabemos que os acordos não foram perfeitos, mas foram os possíveis diante de tantos problemas enfrentados neste ano, desde janeiro, quando a gestão da Petrobras decidiu fechar a Fafen-Paraná, e a partir de março, com a pandemia que assolou todo o planeta”, comenta, em nota.

Além do acordo, os petroleiros também aprovaram uma proposta inicial de mobilizações, em âmbitos local e nacional, para o próximo ano.

Entre as ações aprovadas estão o Dia Nacional de Luta em Defesa da Redução do Preço do Botijão de Gás, com mobilizações em diversas cidades do País, articuladas em conjunto com os sindicatos; o ato nacional contra a venda da Refinaria Landulpho Alves (Rlam) e dos terminais da Bahia; e mobilizações e greve na Bahia contra a privatização do Sistema Petrobras, por direitos, empregos e pela vida. As datas ainda serão definidas.

Veja PETR4 na Bolsa:

Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ
Petrobras (PETR4): justiça extingue ação de hipoteca judiciária da Previ
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: