Petrobras (PETR4) desmente Bolsonaro após afirmação que estatal teria R$3 bi para custear vale-gás

No entanto, a estatal segue com as discussões referentes a implementação de programas sociais

Em comunicado, no final de semana (31), a Petrobras (PETR4) anunciou que não há decisão alguma relacionada à implementação de programas sociais destinados ao gás de cozinha no Brasil.

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmar, na última sexta-feira (30), que estaria estudando a inclusão do vale-gás em programas sociais.

Parecer da Petrobras

De acordo com a Petrobras, eles continuam alinhando os preços de venda do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Além disso, segue com a discussão da possibilidade de implementação de programas para famílias vulneráveis. Porém, nenhuma decisão foi tomada até o momento.

“Não há definição quanto à implementação e o montante de participação em eventuais programas. Qualquer decisão estará sujeita à governança de aprovação e em conformidade com as políticas internas da companhia”, afirmou a Petrobras.

Por conseguinte, a estatal afirmou que, por plano estratégico, já foram distribuídos R$ 10,3 bilhões em dividendos este ano. Visto que, R$ 3 bilhões pertencem ao acionista controlador, que neste caso é o governo federal.

Petrobras (PETR4) desmente Bolsonaro após afirmação que estatal teria R$3 bi para custear vale-gás
Petrobras afirma que não há definições sobre vale-gás

Afirmação do presidente

Na sexta-feira (30), em entrevista cedida a um programa de televisão, Jair Bolsonaro divulgou que estaria reservando R$3 bilhões para financiar as despesas do vale-gás, destinado à população vulnerável do país.

Ainda em entrevista, o presidente explicou que o programa social ofereceria um bujão de gás a cada dois meses para as famílias beneficiárias.

Em contrapartida, a Reuters realizou entrevistas sobre o assunto com três fontes diferentes. As mesmas afirmaram saber sobre um planejamento do governo federal para a reformulação dos programas sociais, assim como a chance de inclusão do vale-gás.

Posto que, até o final deste mês, o governo federal deve divulgar a reformulação dos programas destinados à população vulnerável. 

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais