Bolsonaro anuncia volta do Ministério do Trabalho e oficializa Ciro Nogueira como ministro da Casa Civil

Além disso, o presidente nomeou mais dois novos ministros para o seu governo

Na manhã desta quarta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a recriação do Ministério do Trabalho e Previdência – cujo foi extinto no início de seu governo.

O presidente nomeou o senador Ciro Nogueira como ministro da Casa Civil. Da mesma maneira, Luiz Eduardo Ramos ficou sob o comando da Secretaria-Geral da Presidência. Por outro lado, Onyx Lorenzoni se tornou o ministro do novo Ministério do Trabalho e Previdência.

Ambas decisões, foram apresentadas no Diário Oficial da União, publicado esta manhã.

Medida Provisória 

Desse modo, com a Medida Provisória de Bolsonaro, o Ministério da Economia deixa de fazer parte da estrutura Secretaria Especial do Trabalho e Previdência. Assim, a partir de agora, fica responsável pelas áreas de Previdência.

Além disso, com a implementação da MP, o Ministério sofre outras modificações em sua estrutura. Por exemplo, a fusão da Secretaria de Fazenda com a do Tesouro e Orçamento.

Casa Civil

Desse modo, com a Casa Civil sob o domínio de Ciro Nogueira, o poder do Centrão no governo aumenta, traçando a recriação do Ministério do Planejamento. Posto que, a secretaria passa a fazer parte da área de Planejamento e Orçamento.

Por sua vez, o presidente Jair Bolsonaro aproveitou sua participação esta manhã em uma rádio para defender a substituição do cargo do General Ramos para o Ciro Nogueira, duramente criticada pelos apoiadores do governo.

“Eu trouxe agora um homem adequado para conversar com o Parlamento, o senador Ciro Nogueira”, afirmou Bolsonaro sobre a troca. “O general Ramos é nota 9; Não é nota 10 porque falta a ele habilidade para conversar com o Parlamento.”

Bolsonaro anuncia volta do Ministério do Trabalho
Jair Bolsonaro em coletiva

Ministério do Trabalho e Previdência

Em suma, com a MP que recria o Ministério do Trabalho e Previdência, o Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) – responsável pelas diretrizes de alocação de recursos do fundo, usado em diversas políticas públicas – fica sob controle da nova autoridade.

Em virtude da garantia do maior orçamento do governo, superior a R$ 700 bilhões, o novo Ministério do Trabalho e Previdência se tornará um cenário competitivo na disputa por cargos.

Com a nomeação de Onyx Lorenzoni como ministro, ao todo, a recriação disponibilizará mais de 200 vagas relevantes, com poder de decisão.

Portanto, a previsão é que o novo ministério seja utilizado para dar espaço aos aliados do presidente Jair Bolsonaro, principalmente aqueles indicados do ‘Centrão’.

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais