Oi (OIBR3, OIBR4): Tim, Telefônica e Claro assinam contrato de aquisição de ativos móveis

A TIM, a Telefônica Brasil e a Claro, da América Móvil, assinaram na véspera o contrato envolvendo a aquisição da operação de telefonia móvel da Oi (OIBR3, OIBR4), após venceram o leilão para comprar os ativos por 16,5 bilhões de reais em meados de dezembro.

Oi (OIBR3): assembleia geral será amanhã, conforme manutenção da Justiça

OIBR3: InfraCo

A tele anunciou que recebeu dia 22 de janeiro proposta vinculante de terceiros para aquisição parcial da UPI InfraCo, conforme fato relevante encaminhado ao mercado nesta segunda-feira (25).

De acordo com o documento, o movimento está em linha com a implementação do seu Plano Estratégico de transformação das suas operações e com o Aditamento ao Plano de Recuperação Judicial homologado pelo Juízo da 7ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro em 05 de outubro de 2020.

A companhia

A companhia diz ainda que todas as propostas recebidas estão acima do valor mínimo definido no Aditamento ao PRJ.

Levantamento do Valor Econômico informa que a companhia que fez a proposta vinculante foi um fundo ligado ao BTG Pactual e o valor oferecido gira em torno de R$ 20 bilhões. Entretanto, a tele não confirma a informação.

Aditamento

Segundo a Oi, as propostas vinculantes são sujeitas a condições normais em processos desta natureza e se alinham ao Aditamento ao PRJ acima citado, que prevê a alienação parcial da UPI InfraCo, que conterá a operação de infraestrutura da Oi e suas controladas em recuperação judicial, em processo competitivo na forma da Lei nº 11.101/2005 (“LRF”), a ser realizado oportunamente mediante a entrega de envelopes fechados.

Veja OIBR3 na Bolsa:
  • Só clique aqui se já for investidor

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais