TIM, Telefônica Brasil e Claro, da América Móvil, venceram o leilão para comprar as operações de redes móveis da Oi (OIBR3, OIBR4) por R$ 16,5 bilhões na segunda-feira (14).

As três companhias, que apresentaram uma proposta inicial em julho, planejam dividir os ativos assim que obtiverem aprovação antitruste. A Oi, que pediu recuperação judicial em 2016, está vendendo uma série de ativos para levantar fundos e pagar seus credores.

Segundo a Reuters, o consorcio foi o único grupo a disputar o leilão. As empresas disseram que o preço-base ficou em R$ 15,74 bilhões, sendo outros R$ 756 milhões para financiar os chamados “serviços de transição”, que a Oi realizará em 202 para facilitar a transferência de ativos.

Oi (OIBR3): assembleia geral será amanhã, conforme manutenção da Justiça

Preço base

A TIM Participações vai pagar cerca de R$ 7,3 bilhões do preço base e outros R$ 476 milhões pelos serviços de transição, informou a empresa.

Já a Telefonica Brasil vai pagar cerca de R$ 5,5 bilhões do preço base e R$ 179 milhões em serviços de transição, disse a empresa.

A Claro não divulgou imediatamente suas obrigações de pagamento.

TIM, Telefonica Brasil e Claro também ofereceram à Oi um contrato de longo prazo para alugar sua infraestrutura de telecomunicações.

Ação

A ação da Oi fechou em queda de 6,78%, enquanto a da TIM subiu 0,48% e a da Telefonica Brasil caiu 2,47%. O Ibovespa recuou 0,45%.

Data centers

O contrato da venda de data centers da Oi para a Piemonte Holdings foi confirmado, informou a operadora em comunicado ao mercado também na segunda-feira. O acordo, que inclui a alienação da unidade produtiva isolada (UPI Data Center) de cinco data centers – em Curitiba, Porto Alegre, São Paulo e Brasília – por R$ 325 milhões, foi assinado na sexta-feira anterior, dia 11.

A operação entre a Oi e a Titan Venture Capital e Investimentos, que controla a Piemonte, inclui o pagamento de R$ 250 milhões à vista em dinheiro, e os R$ 75 milhões restantes em parcelas. A efetiva transferência das ações está sujeita a condições precedentes no contrato, mas a venda já recebeu anuência prévia do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) na semana passada.

A venda da UPI de data centers pelo preço mínimo da proposta vinculante da Piemonte Holdings aconteceu ainda em novembro, no mesmo dia em que a Oi vendeu a unidade de torres para a Highline.

Veja OIBR3 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: